“Guerra de tomates” na Espanha completa 70 anos

Na última quarta-feira do mês de agosto acontece na Espanha um dos festivais mais divertidos do mundo! É a Tomatina, uma guerra inofensiva de tomates que toma conta das ruas da cidadezinha de Buñol, na província de Valência. A brincadeira começou em 1945 com uma briga de jovens num mercado local e virou tradição. A 70ª edição aconteceu hoje (26 de agosto de 2015) e reuniu exatas 22 mil pessoas, já que a prefeitura limitou o número de participantes depois que a festa recebeu 45 mil em 2012!

A cidade vira uma piscina de turistas ao molho sugo! Caminhões descarregam nas ruas toneladas de tomates maduros oferecidos por uma cooperativa de agricultores da região e a batalha da multidão começa. Não tem competição, regras ou perdedor. Lá todo mundo ganha – tomatada na cabeça e um dia de loucura pra contar…

Tomatina Espanha

Tomatina Espanha

Tomatina Espanha

Tomatina Espanha

Tomatina Espanha

Fotos da Internet

Barrytown e a procura por pedras de jade na praia

Barrytown é uma cidadezinha minúscula que fica na costa oeste da Ilha Sul da Nova Zelândia. Silêncio, ovelhas pastando e uma população de 225 pessoas (pelo censo de 2006) formam o cenário. A cidade fez parte do meu roteiro no país em 2009 e a sensação de ter estado num lugar tão escondido no mundo me faz lembrar dela até hoje com muito carinho!

Barrytown NZ

Barrytown NZ

Barrytown NZ

Barrytown NZ

Cheguei até lá com a Stray Travel, companhia de ônibus que faz viagens no estilo hop-on/hop-off (expliquei como isso funciona no post Como é viajar de ônibus pela Austrália e Nova Zelândia). Fiquei hospedada no All Nations Hotel, um albergue integrado a um pub construído para mineiros lá atrás nos anos 1800. Sensacional, né? O pub é uma das poucas atrações de Barrytown. Não tenho fotos, mas tenho a memória de ter me divertido bastante!

Barrytown NZ

Além de tomar cerveja, o turista que chega lá tem a oportunidade mais que especial de esculpir o seu próprio pingente da cultura Maori, um artesanato cheio de significado para os indígenas da Nova Zelândia e um dos ícones do país. Eu fiz o meu e contei a experiência no post Os pingentes de osso da cultura Maori.

Uma outra opção é esculpir o pingente em jade, aquela pedra preciosa de cor verde. E quer saber como a sua obra de arte pode ser ainda mais especial? Se a pedra for achada por você mesmo na beira da praia de Barrytown. Isso mesmo! Essa é uma atividade “turística” por lá. Ao invés de conchinhas, o passatempo é catar pedras de jade. Se eu encontrei alguma? Não, mas a lembrança que ficou foi também preciosa.

Barrytown NZ

Barrytown NZ

Barrytown NZ

Barrytown NZ

Trinidad, Cuba: por enquanto a cidadezinha mais pitoresca do mundo

Agora que os Estados Unidos começaram a regularizar as relações com Cuba, tudo vai mudar. Até poucos dias, os norte-americanos não podiam viajar diretamente para aquele país do Caribe, mas com o fim das limitações alfandegárias (que durou 54 anos) é esperada uma invasão de turistas como nunca aconteceu. Isto fez disparar o números de pessoas que procuram ver a Cuba de hoje, que no fundo não é muito diferente da Cuba de ontem, mas que logo deve mudar radicalmente de cenário. Antes que essa Cuba antiga desapareça, faça você também o mesmo. Esta será a última oportunidade!

Trinidad Cuba

Trinidad Cuba

Um equilíbrio precário

Trinidad é um dos locais com maior risco de ser destruído pelos novos tempos. Neste momento a cidade vive um agradável equilíbrio entre vida local e turistas. É surpreendente! Mas, quando se pensa que o lugar será um dos mais procurados pelos visitantes, é fácil imaginar que tudo que ali está será transformado em lojas de souvenirs, bares e restaurantes careiros, pelo menos para os moradores. Hoje, por enquanto, a paisagem não é esta. Mesmo no centro é possível encontrar cafeterias onde se bebe rum por R$ 0,30. Dá para acreditar?

Este universo de mundos paralelos ainda preservado por lá é fascinante. As pessoas locais seguem a sua vida de todos os dias sem reparar no turista e o viajante pode usufruir das comodidades construídas para ele enquanto passeia por uma cidadezinha genuína que não foi transformada numa espécie de Disneylândia. Vamos ver até quando continuará assim.

Trinidad Cuba

Trinidad Cuba

Dicas para visitar a cidade

Há quem diga que não há um centímetro de Trinidad que não mereça ser fotografado. Se esta frase não for verdade, é quase. Desde as pessoas, tão caraterísticas, passando pelas ruas de piso de pedra, até os carros clássicos que são a marca de Cuba e os edifícios históricos pintados de cores vivas… Tudo é bonito, dá vontade de fotografar!

Trinidad Cuba

Ao longo das ruas encontram-­se as cruzes que marcam o percurso da grande procissão realizada uma vez por ano. Seguir as cruzes é uma das muitas atrações que pode ser incluída no roteiro.

No centro estão as mansões das famílias mais poderosas de Trinidad que fizeram fortuna a partir dos negócios com cana-de-açúcar. Esses palacetes são hoje museus, opções de passeio cultural na cidade.

Não tenha medo de se perder nas ruas de Trinidad. Se localizar é fácil e a segurança é total. Como em todo o país, o crime é praticamente inexistente e o viajante consegue com facilidade explorar os cantos mais escondidos, mesmo estando afastado da massa de turistas concentrada nas calçadas do centro.

A beleza da cidade é tanta que em 1988 a UNESCO decidiu classificar Trinidad e o Vale dos Engenhos como Patrimônio Mundial da Humanidade.

Vale dos Engenhos

Próximo à cidade o turista encontra um vale verde, que nos anos dourados de Cuba fez a fortuna de muitos com a produção de açúcar. Por ali é possível ver de perto como funcionava – e ainda funciona – o espaço rural cubano. Visitar esta região é fácil: todas as manhãs há um trem turístico que segue pela linha férrea (antes usada para transportar pessoal e carga entre a cidade e as plantações). O trem viaja devagar, com toda a calma do mundo, enquanto um artista local canta canções típicas de Cuba. Há uma parada numa das maiores propriedades da região e depois, mais à frente, uma outra para almoçar. Depois do almoço, o trem faz seu caminho de volta à pitoresca Trinidad.

Trinidad Cuba

Conselhos práticos

Experimente a comida de rua. Como em outras cidades cubanas, as pessoas vendem a partir de suas próprias casas: abrem um balcãozinho para a rua e servem de pequenas pizzas a pratos de spaghetti.

Dá para visitar Trinidad vindo de outras cidades do país, sendo que uma boa solução é alugar os carros da Viazul. Para chegar a Cuba, o melhor é conferir com a Rumbo quais os voos mais econômicos.

A melhor época do ano para visitar Cuba é entre novembro e janeiro, quando o clima é mais agradável e propício para turistar.

texto e fotos | Ricardo Ribeiro

%d blogueiros gostam disto: