Moinho de vento para visitar em Amsterdã

Moinho de vento Amsterdã

Quando visitei Amsterdã imaginei que viria moinhos de vento aos montes cidade e, ainda por cima, girando e girando. Mal eu sabia que ver um seria difícil e ainda mais funcionando. A Holanda é até hoje um país gerador de energia eólica, mas os moinhos de vento classicões como eu esperava ver quase não existem mais no país. Com o tempo eles foram sendo substituídos por aparelhos mais modernos e eficientes, os chamados aerogeradores ou turbinas de vento.

São poucos os moinhos antigos que resistiram ao tempo e que continuam de pé. Em Amsterdã e arredores ainda existem oito segundo o site Windmill World. No blog do brasileiro Ducs que mora em Amsterdã, ele lista três na capital. Quando eu estive na cidade, soube apenas do Molen van Sloten (em inglês, The Sloten Windmill), que foi o que visitei e que acabou sendo uma grata surpresa!

Sobre o Molen van Sloten

O Molen van Sloten não é só um moinho fotogênico esperando pra ser clicado. Ele funciona! Você pode entrar, subir até a plataforma, receber explicações de voluntários entusiasmados, visitar um museu, uma lojinha e ainda tomar um café. É uma visita completa que dá ainda mais sentido conhecer de perto uma parte tão importante da cultura do país. Ele é o único moinho aberto ao público diariamente em Amsterdã das 10h às 17h (exceto em 1/jan, 26/abr e 25 e 26/dez). A entrada custa € 8.

Moinho de vento Amsterdã

Moinho de vento Amsterdã

Moinho de vento Amsterdã

Como chegar

Ele fica bem afastado do centro, é preciso pegar um bonde até a última estão da linha 2 (a Nieuw Sloten) e caminhar mais um bucado. Descendo na estação, logo você percebe uma Amsterdã completamente diferente da que viu no centro: silenciosa e vazia, mas muito bonita. O caminho até o moinho não é tão claro, é preciso seguir pequenas placas pregadas nas árvores. Bate um medo de se perder, mas no fim as indicações levam pro lugar certo. O percurso é longo (levei 1 hora pra chegar), mas o cenário pitoresco faz o tempo passar rápido. As casinhas em estilo holandês com canteiros floridos e bicicletas encostadas na calçada deram ainda mais charme ao passeio!

Moinho de vento Amsterdã

Onde ver mais moinhos na Holanda

Se é aquela cena de uma série de moinhos que você está procurando, a cidade que você precisa visitar é Kinderdijk. Lá fica a maior concentração de moinhos de vento na Holanda.

Sobre estes anúncios

Por que chiclete é proibido em Cingapura?

Chiclete proibido Cingapura

Acredite se quiser, mas em Cingapura não existe chiclete normal pra vender. Só chiclete pra fins dentários e chiclete de nicotina pra quem quer parar de fumar. Eles só são vendidos em farmácias e pra comprar é preciso dar o nome e mostrar um documento de identificação. Tenso, né? Hoje em dia é assim, mas a situação já foi pior…

Durante 12 anos (de 1992 a 2004) mascar chiclete foi proibido em Cingapura sob pena de multa de US$ 500 a US$ 1000. Aliás: mascar, comprar, vender, fabricar e importar. O governo proibiu o produto porque as pessoas não estavam fazendo o descarte correto do chiclete, ou seja, jogando o lixo no lixo. O custo que o governo tinha pra manter as ruas limpas e consertar os equipamentos de limpeza era muito alto.

A situação ficou ainda mais séria quando o metrô, principal transporte público do país, passou a não funcionar propriamente por causa dos malditos chicletes grudados nas portas dos vagões. Com tantos danos causados ao patrimônio público, o governo então decidiu em 1992 banir o chiclete no país. Em 2004, a lei foi revista e os chicletes pra benefícios da saúde foram então liberados.

Eu morei em Cingapura nos anos de 1999 e 2000 e peguei essa lei em vigor. Imagina uma adolescente sem chiclete?! Terrível. Confesso que em viagens a países vizinhos trazia alguns na meia =X… Confissões à parte, é fácil concordar que a decisão tomada pelo país acompanha o seu status de super desenvolvido. Sabe aquelas bolotas de chiclete derretido que vemos nas ruas? Em Cingapura não tem. E as “surpresinhas” debaixo das mesas? Também não.

Tá aí mais um tapinha de Cingapura na cara da sociedade mostrando que todo esforço tem a sua recompensa.

Vencedores do Prêmio O Melhor de Viagem e Turismo 2014/2015

A revista Viagem e Turismo, em parceria com o Guia Quatro Rodas, premia anualmente as melhores empresas, atrações e destinos turísticos do Brasil e do mundo através do prêmio O Melhor de Viagem e Turismo. Quem vota somos nós, viajantes, e uma comissão formada por especialistas convidados, pela redação da revista e pelo Guia Quatro Rodas.

A edição deste ano, que foi a 14ª, contou com 22 categorias e divulgou os seus vencedores na última quinta-feira, dia 25 de setembro, num evento em São Paulo.

Os premiados foram:

Melhor Destino de Praia: Ilhabela (SP)

O Melhor de Viagem e Turismo 2014-2015 Ilhabela

Melhor Destino de inverno: Gramado (RS)

O Melhor de Viagem e Turismo 2014-2015 Gramado

Melhor Destino de Ecoturismo: Foz do Iguaçu (PR)

Melhor Parque Temático do Brasil: Beach Park, em Fortaleza (CE)

Hotel-fazenda do Ano: Mazzaropi, em Taubaté (SP)

Resort do Ano: Ponta dos Ganchos, em Governador Celso Ramos (SC)

O Melhor de Viagem e Turismo 2014-2015 Pontal dos Ganchos

Pousada do Ano: Quinta do Bucanero, na Praia do Rosa (SC)

O Melhor de Viagem e Turismo 2014-2015 Bucareno

Hotel do Ano: Zorah Beach Hotel, em Trairi (CE)

O Melhor de Viagem e Turismo 2014-2015 Zorah

Melhor parque temático do exterior: Magic Kingdom, de Orlando

Melhor estação de esqui: Aspen Snowmass, nos Estados Unidos

Melhor Navio de Cruzeiro: Oasis of the Seas, da companhia Royal Caribbean International

Melhor Companhia Aérea Internacional: Singapore Airlines

Melhor Companhia Aérea Nacional: Avianca

Melhor Agência de Viagens Online: Booking.com

Melhor Operadora de Cursos no Exterior: CI – Central de Intercâmbio

Melhor Operadora de Turismo: CVC

Melhor Operadora de Turismo de Luxo: Queensberry

Melhor País: Estados Unidos

Melhor Cidade: Rio de Janeiro

O Melhor de Viagem e Turismo 2014-2015 Rio

Melhor Estado: Rio de Janeiro

Top of Mind: CVC

Como planejar uma visita ao Museu do Louvre

Visita ao Museu do Louvre

O Museu do Louvre é um dos maiores e mais famosos museu do mundo. Lá ficam algumas das obras de arte mais emblemáticas do planeta, como a Mona Lisa, Vênus de Milo e Vitória de Samotrácia – esta última entrou em restauração em setembro de 2013 e deve voltar a ser exposta em março de 2015. Localizado na capital francesa, o Louvre é um must do de Paris e ai de quem for pra lá e não dedicar pelo menos 3 horinhas pra conhecê-lo.

Por ser imenso (tem mais de 60 mil m²), ter muito o que ver (possui cerca de 35 mil obras em exibição permanente de um acervo de 380 mil itens) e estar praticamente sempre cheio (em 2012 recebeu quase 10 milhões de visitantes), o mais indicado a fazer é planejar a visita antes de ir pra conseguir aproveitar bem o passeio. Com “planejar a visita” eu quero dizer ter uma noção da divisão das alas, dos departamentos e saber onde se encontram as principais obras ou aquelas que você mais tem vontade de ver. Assim, você garante que não vai passar batido pelos masterpieces.

Visita ao Museu do Louvre

Visita ao Museu do Louvre

Visita ao Museu do Louvre

Divisão do Museu

O Museu do Louvre tem 5 andares e é dividido em 3 alas: Denon, Sully e Richelieu. As obras estão divididas em 8 departamentos: Arte grega, romana e etrusca | Arte islâmica | Artes decorativas | Antiguidades do Oriente Próximo | Antiguidades egípcias | Esculturas | Gravuras e desenhos | Pinturas.

Nesse link aqui você entra num mapa interativo do museu e consegue visualizar quais departamentos estão em cada ala e em qual andar. Quando já estiver na página do mapa, clique em “Enter the museum” e navegue pelos andares.

 Obras mais visitadas

Mona Lisa – A mais famosa de todas as obras da história foi pintada por Leonardo Da Vinci entre 1503 e 1506. Tirar uma foto dela não é tarefa fácil, como você pode ver. No Museu, ela fica localizada no 4º piso no departamento Pinturas.

Visita ao Museu do Louvre

Vênus de Milo – A estátua grega da deusa do amor é outro ícone do Louvre. Acredita-se que ela foi esculpida no século 2 a.C. e seu autor é desconhecido. Sua localização no Museu é 3º piso (que é o andar da entrada principal do Louvre pela pirâmide) no departamento Arte grega, romana e etrusca.

Visita ao Museu do Louvre

Vitória de Samotrácia – A estátua que representa a deusa Nice mensageira da vitória também data do século 2 a.C., mas só foi descoberta no século 19. Entre setembro de 2013 e março de 2015 ela estará em restauração, portanto não ficará exposta no Museu. Depois de restaurada, deve retomar sua posição de destaque no alto de uma escadaria no departamento Arte grega, romana e etrusca, no 3º piso. O detalhe na foto mostra uma moça desenhando a estátua, cena bem comum por lá e em outros grandes museus.

Visita ao Museu do Louvre

Psiquê revivida pelo beijo de Eros – A estátua em mármore feita pelo italiano Antonio Canova em 1787 mostra uma garota chamada Psiquê (Alma) sendo reanimada pelo beijo do Eros, o Cupido. Ela também fica no 3º piso no setor Arte grega, romana e etrusca.

Visita ao Museu do Louvre

Sarcófagos – Ainda no 3º piso ficam as Antiguidades egípcias. Tudo por lá vale ouro, portanto não tenha pressa em passar pelas salas. Múmias, papiros, a estátua de Ramsés II e outras preciosidades enchem o Museu de história.

Visita ao Museu do Louvre

Horários de funcionamento

Segunda-feira, quinta-feira, sábado e domingo: 9h às 18h
Quarta-feira e sexta-feira: 9h às 21h45
Terça-feira: fechado
Feriados (1/jan, 1/mai, 11/nov e 25/dez): fechado

Ingresso

Aduto: € 12
Até 18 anos: entrada gratuita
De outubro a março: entrada gratuita a todos os visitantes no primeiro domingo do mês

Outros posts sobre Paris

Subir a Torre Eiffel pelas escadas. Como é?
Roteirão: 4 dias em Paris!

As viagens que estão na minha wishlist!

Sabe aquela lista de desejos que faz a gente levantar da cama todo dia e trabalhar duro? Que nos lembra que batalhar pelos sonhos vai valer a pena? Desde menina eu sou adepta desse modus operandi e acredito fortemente que minhas listinhas me ajudaram a realizar vários objetivos – se você ainda não tem uma, trate de fazer a sua! Pois bem, novos sonhos vêm aí e minha wishlist só que cresce rss!

Atualmente (atualmente?) meus desejos se concentram em viagens (todas no verão, claro!). Até aqui nenhuma novidade, ok, mas os destinos que vêm fazendo a minha cabeça são sim recentes pra mim. Até pouco tempo, Machu Picchu, o Caminho de Santiago de Compostela e Índia estavam no topo da lista. O tempo passa, a idade chega kkk e minha vontade de caminhar tanto assim sofre uma leve alteração. Não que estas viagens estejam fora da lista (até porque eu sempre vou adorar um perrengue), mas o foco deu uma mudada. Estou no momento querendo sentar pra ver o mar com uma taça de vinho branco bem gelada na mão, obrigada.

As viagens que estão na minha wishlist

Liderando o ranking da minha wishlist de viagens está o que eu chamo de ‘Quarteto Fantástico’. Itália fabulosa, Croácia nova queridinha dos brasileiros, Grécia beleza eterna e Turquia alegre e colorida. Como não amar o verão europeu nessa região? Lá, o dolce far niente reina e, sim, eu quero muito. Quero curtir a costa amalfitana e todos os limoncellos e burratas que tiver direito, quero ver de perto o mar e a cidade medieval de Dubrovnik, quero as praias gregas e um dia pelo menos em Santorini e, pra fechar, quero os encantos turcos: praias, cultura, doces etc e tal. Falando nisso, no início de julho fiz o post O que vai ser hit no verão europeu 2014.

As viagens que estão na minha wishlist

É de carro que eu tenho vontade de conhecer os Estados Unidos! Algo me diz que dirigir entre as palmeiras da Califórnia deve ser bom, assim como parar numa daquelas lanchonetes de cowboy no Texas e dirigir pelo deserto do Arizona. Deixar o continente rumo às ilhas de Florida Keys na rodovia que corre sobre o mar também está na minha lista. São taaantas as coisas pra conhecer por lá que eu fiquei até tonta selecionando um possível roteiro de leste a oeste. Um bom start pra planejar uma road trip pelos States é por este site aqui, que disponibiliza várias opções de rota de carro.

As viagens que estão na minha wishlist

Atenção ae, meu rei! Leia divagáh, vá?! Que é pra entrar no rítmo goxtoso da Bahia. Oxe, que paraíso! Que dendê! A cidadezinha de Itacaré começou a aparecer com força como um destino potencial no Nordeste do Brasil e já ganhou mais uma fã. Se tem um lugar onde eu quero passar o dia inteiro descalço é lá. Além das praias nível propaganda de férias, Itacaré ainda tem rio, cachoeira, mangue e mata atlântica preservada chegando perto da costa. Eita maínha! Coisa linda de meu Deus… Com tanta beleza natural, o cenário é ainda ideal pra prática de vários esportes outdoor, como stand up paddle, rafting, surf, arborismo, canoagem e tirolesa. Depois de me cansar em todos eles, só uma rede e um acarajé, faz favor. O casal do blog Vamos pra Onde? tem um guia completo sobre o destino, ó paí ó!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 82 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: