Paris 6: Restaurante francês em São Paulo

Paris 6 Restaurante São Paulo

Eu teria desistido de conhecer o Paris 6 se tivesse dado ouvido aos comentários que li sobre ele na Internet: “ambiente cafona, fila infernal, atendimento a desejar, preço caro”. À parte da demora de meia hora na fila (o que é de se esperar de um lugar que está na boca do povo – inclusive na boca do jogador Sheik, já que foi lá que ele deu o tal selinho no amigo), não encontrei nada dos outros mimimis. Não sei se os reclamões da Internet não tiveram sorte ou se são móóinto exigentes mesmo, só sei que eu tive uma experiência maravilhosa no restaurante!

Como o próprio Paris 6 se rotula, ele é “mais do que um restaurante, é um ponto de encontro”. Encontro de ricos e famosos e de gente como a gente. É um restaurante que funciona 24 horas por dia, serve café da manhã, almoço, lanche e jantar e honra o que traz no nome: tem decoração de bistrô parisiense, toca música em francês e tem no cardápio clássicos franceses (entre um e outro prato de outra nacionalidade).

O grande barato do Paris 6 (e, por incrível que pareça, motivo de muitas críticas) é o seu menu inspirado em artistas que frequentam a casa. As receitas são criações das próprias celebs em conjunto com o restaurante e levam o nome dos seus criadores. Isso quer dizer que no Paris 6 você pode comer a “Luana Piovani”, o “Bruno Gagliasso” ou o “Marcelo Adnet”, por exemplo. Eu, no caso, dividi a “Suzana Vieira” com meu namorado de entrada, jantei o “Dalton Vigh” de prato principal e, pra fechar, pedi o “Marcos Pasquim” de sobremesa. Não é puro bom humor?! Os pratos são bem servidos e a comida, como diriam os franceses, délicieux!

E estava tudo tão délicieux que ficamos nada menos do que cinco horas no Paris 6 comendo, bebendo e rindo um bucado… Ai ai, já saudades! É certamente um lugar que eu recomendo pra quem quer mais do que só sair para comer.

O Paris 6 fica na Rua Haddock Lobo, 1240, no bairro Jardim Paulista. Ah! E para a alegria dos cariocas o restaurante inaugurou no ano passado, 2013, uma filial no Rio. Sortudos!

Veja outra sugestão de restaurante em Sampa que conheci: D’olivino

Hotel review: Porto Pacuíba (Ilhabela/SP)

Porto Pacuíba Hotel Ilhabela

Porto Pacuíba Hotel Ilhabela

Porto Pacuíba Hotel Ilhabela

Porto Pacuíba Hotel Ilhabela

Porto Pacuíba Hotel Ilhabela

Porto Pacuíba Hotel Ilhabela

Porto Pacuíba Hotel Ilhabela

Porto Pacuíba Hotel Ilhabela

Porto Pacuíba Hotel Ilhabela

Porto Pacuíba Hotel Ilhabela

Porto Pacuíba Hotel Ilhabela

Porto Pacuíba Hotel Ilhabela

Porto Pacuíba Hotel Ilhabela

Porto Pacuíba Hotel Ilhabela

Porto Pacuíba Hotel Ilhabela

Porto Pacuíba Hotel Ilhabela

Porto Pacuíba Hotel Ilhabela

Porto Pacuíba Hotel Ilhabela

Este foi o hotel pra lá de charmoso que fiquei em Ilhabela na minha passagem por lá. É o Porto Pacuíba, um hotel que fica ao norte da ilha com vista para o mar. Ótimo atendimento, decoração de extremo bom gosto e quarto confortável. É um hotel que mistura o moderno com o rústico. Se ele fosse uma roupa eu diria que o seu estilo seria o boho, uma combinação de vintage com chique. Deu pra entender?

Como fiquei um diazinho só em Ilhabela (mostrei as minhas 24 horas na ilha neste post aqui!) e já que esta seria a minha última parada do roteiro de viagem antes de voltar pra casa, aproveitei pra curtir bastante o hotel e descansar. Os pontos altos desta hospedagem relâmpago? A piscina aquecida com bar molhado de frente pra praia, o mini ciabatta quentinho no café da manhã (nhãm!) e as flores naturais perfumando os corredores. Coisa linda…

24 horas em Ilhabela!

Dicas Ilhabela

1 dia e nada mais. Esse foi o tempo que tive pra conhecer Ilhabela durante a minha viagem de fim de ano pro litoral norte paulista – já viu o post das outras praias? Tão pouco tempo pra um lugar tão gostoso!! O motivo de ter curtido tanto? Ilhabela une o melhor dos dois mundos: natureza exuberante e infraestrutura de primeira. Não tem como não gostar… O bom é ter saído de lá com a promessa de um dia voltar…

Mesmo passando um diazinho só, consegui aproveitar um pouco dos principais atrativos da ilha: o mar, o centrinho chique à moda europeia e a aconchegante rede hoteleira.

Dicas lhabela

O centrinho histórico de Ilhabela, mais conhecido como Vila pelos moradores, é o lugar pra encerrar o dia bem. Bares, restaurantes, cafés e galerias de artesanato se misturam harmoniosamente com a igrejinha antiga da ilha e lojas de antiguidades. A famosa Rua do Meio concentra bastante comércio, por isso é um ponto bacana pra começar o passeio. Uma caminhada pelo píer ao entardecer também promete momentos bem agradáveis. Restaurantes de bom gosto existem aos montes! A minha dica é passear pelas ruas até encontrar aquele que mais te agrada.

A Ilha das Cabras é um dos locais mais indicados pra prática de mergulho na região. Ela fica a 120 metros de Ilhabela e o acesso é feito por bote. Empresas especializadas em mergulho alugam equipamentos para snorkel e oferecem o chamado “batismo” pra quem quiser experimentar a descida com cilindro pela primeira vez. Eu, já que ainda não curei do meu trauma de mergulhar com oxigênio (abapha!), fui de snorkel mesmo! Kkk. Sobre a vida marinha do local, achei abundante, mas pouco colorida. Talvez seja mais bonita em outras profundidades. Mesmo assim, valeu o banho gostoso de mar e a oportunidade de visitar mais esse lugar!

A dica de ouro pra visitar Ilhabela, ainda mais se for em alta temporada, é fazer o agendamento do horário na balsa que leva os carros do continente para a ilha. A fila de espera pode chegar a 3 horas fácil fácil! Eu fiquei sabendo desta possibilidade antes de viajar pra lá e, já que teria muito pouco tempo na ilha, garanti a vaguinha na balsa pro horário que eu queria. Quando nós chegamos na fila de embarque passamos na frente de pelo menos 500 carros, o que representou umas boas horas a mais na piscina do hotel. O agendamento é feito somente pela internet pelo sistema Hora Marcada. Esta regalia, é claro, tem seu preço. O valor da travessia, se agendada com antecedência, quase que dobra. Ainda assim, meu amigo… vale cada centavo!

Por último, mas jamais sem importância, use repelente em Ilhabela! Logo no café da manhã fomos devorados… e as picadas ainda estão aqui.

Amanhã tem review do hotel que fiquei por lá! Um charme só…

Beira de praia no litoral norte paulista. Quanto custa?!

Preços Praia Litoral Norte SP

A rapadura é doce mas não é mole não… Passar o alto verão num dos litorais mais badalados do Brasil é o crème de la crème, mas tem seu preço. Uma aguinha de coco pode custar a bagatela de R$ 7,50! Um assalto, né Brasil?! Esse preço e todos os outros aí de cima foram os valores que encontrei nas praias do litoral norte paulista que conheci nesta temporada (vem ver o post delas aqui!).

É claro que se você planeja uma viagem bacana vai pagar com gosto o preço de não passar vontade, não é? Pelo menos essa é a minha opinião… Mas eu também acredito que existem maneiras de driblar alguns abusos do comércio quando chega essa época do ano.

A economia mais vantajosa é com os comes e bebes. Se você comprar 4 latinhas de cerveja no ‘Quiosque do Sandrinho’ na beira da praia, por exemplo, vai pagar pelo menos R$ 16. Se você passar antes no supermercado e levá-las dentro de um cooler vai pagar uns R$ 8. Poupança fácil de 50%. Além das bebidas, alguns lanchinhos levados de casa/do super também podem ajudar no orçamento. É a chamada “farofa chic” kkk… E não precisa ter vergonha não, hein?! Vergonha é gastar sem poder…

Outra maneira de economizar é dividir o aluguel dos equipamentos esportivos. Eu, por exemplo, aluguei o stand-up paddle por 1 hora e dividi o tempo com outras 2 pessoas. Saiu pouco mais de R$ 15 pra cada um e todos curtiram.

Você no TDE: As companhias aéreas no Brasil se aprontam para a Copa do Mundo de Futebol

VocenoTDE Copa 2014

2014 chegou, Brasil! \o/ É a nossa vez de sediar o maior evento do planeta! Já estamos com o sangue verde e amarelo pulsando nas veias diante da gigantesca adrenalina do que está por vir, mas ao mesmo tempo estamos sentindo na pele a imensa responsabilidade de ser o país escolhido. A Ana Abad de Larriva escreveu para a tag ‘Você no TDE‘ do Terminal de Embarque e compartilhou uma reflexão acerca dos desafios do setor turístico nessa missão Copa do Mundo.

texto Ana Abad de Larriva

“Benefícios no setor turístico, criação de emprego, melhoras nos aeroportos e nas estruturas ferroviárias e rodoviárias… Os lucros que promete trazer a Copa do Mundo de Futebol FIFA 2014 são importantes, mas as demandas de serviços para essas datas não ficam atrás. Por isso, a Anac (Agencia Nacional de Aviação Civil) já disse que a perspectiva é que as remodelações e construções nos aeroportos sejam rematadas para antes do evento. Além disso, as companhias aéreas que operam no Brasil já estão adaptando os serviços para as datas da competição (junho e julho de 2014), especialmente nos voos para as doze cidades-sede (Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo) e os aeroportos vizinhos. A Anac vai analisar os requerimentos das diferentes companhias aéreas e vai publicar os resultados da malha definitiva no dia 15 de janeiro, e também prometeu disponibilizar aeroportos e bases aéreas alternativas para o estacionamento de aviões.

A TAM solicitou mudar 40% dos voos durante a Copa do Mundo, entre eles o aumento de seis voos para Cuiabá e quatro para Fortaleza. Desde a companhia dizem que o aumento no tráfego aéreo vai ficar muito carregado em alguns destinos e horários, mas que vão perder muitos passageiros que viajam a negócios, que habitualmente pagam mais pelas passagens, e também os que se deslocam por lazer, pois o brasileiro não vai ir de férias nesses dias para poder assistir aos jogos, e que a faturação vai se ver ressentida. Mas falam de outro tipo de benefícios, pois a Copa do Mundo pode ser ótima para o reclame do país, consolidando o Brasil como destino turístico, trazendo viajantes a longo prazo e melhorando a competitividade da companhia. Porém, a complexidade de coordenar a totalidade dos trilhos diários da TAM durante o evento não é tarefa fácil.

A Avianca também fala de uma diminuição dos viajantes brasileiros durante os jogos da seleção brasileira, já que os adeptos não vão se deslocar a outros destinos, unicamente ao estádio em que jogue a seleção brasileira ou ficarão na casa, vendo os jogos na tv. A Azul Linhas Aéreas, a terceira maior companhia aérea no Brasil, tinha comunicado que ainda estava tentando fazer mudanças na malha aérea para a Copa do Mundo, mas já anunciou trocas em sua estrutura corporativa para melhorar os serviços e se adaptar à sua expansão corporativa. Quem compra passagens da American Airlines também pode achar novidades muito interessantes. De fato, a companhia aérea apresenta melhoras e lança o check-in online no Brasil para agilizar os serviços, reforçando valores como conforto e flexibilidade. Estas nova facilidades também prometem reduzir os tempos de espera nos terminais dos aeroportos.

Mas será que o setor hoteleiro e os serviços de mobilidade urbana nas cidades-sede estão prontos para a Copa do Mundo? Em algumas das cidades-sede estima-se que é muito maior o número de passagens de avião e bilhetes que vão se vender para os jogos do que quartos vagos disponíveis na região. Além disso, de que jeito vão as autoridades competentes evitar os engarrafamentos, especialmente nas áreas imediatas aos estádios? Vai terminar tudo em colapso dos serviços de transporte público?”

Este é um post patrocinado.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 57 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: