Caminhada sobre a Geleira de Franz Josef, Nova Zelândia

Geleira de Franz Josef

A caminhada sobre a Geleira de Franz Josef foi uma das coisas mais incríveis que fiz na Nova Zelândia! Só não digo que foi ‘a’ mais incrível pra não ser injusta com o salto de bungee jump e a Travessia Tongariro, que também foram sensacionais. Essa Geleira, junto com a Geleira vizinha chamada Fox, é uma das mais acessíveis do mundo para explorar e está entre as atividades mais populares da Ilha Sul da Nova Zelândia.

Num português bem claro, a Geleira de Franz Josef é um rio de gelo (não de neve) que fica entre um conjunto de montanhas bem mais altas chamadas Alpes do Sul e uma floresta perto da costa. A neve que cai nestes Alpes é empurrada vale a baixo até se compactar em gelo e assim, de camada em camada, formar a Geleira.

Era janeiro de 2009 quando estive por lá. Lembro de ouvir do guia a informação de que a Geleira crescia metros por ano e lembro de ter achado isso o máximo! Pesquisando dados recentes hoje pra colocar aqui no post, encontrei uma notícia de 2012 de um jornal neozelandês dizendo que, na verdade, a Geleira se manteve em ininterrupto crescimento de 1983 até 2008, mas que de 2008 em diante ela começou a recuar, criando inclusive um buraco no meio do gelo. Esse buraco fez com que a trilha, que começava a pé na base da montanha, tivesse que ser adaptada. A partir de 2012, então, um helicóptero passou a levar os turistas montanha acima para fazer a exploração.

A novidade foi boa para os turistas, que ganharam um upgrade no passeio, mas foi mais um baque pro mundo, já que alertou pro atual problema climático global. A esperança é que os registros históricos da Geleira de Franz Josef indicam recuos e avanços do gelo ao longo das décadas. Quem sabe esse vai e vem se repita e ela volte a crescer?! Vamos torcer.

Quem leva?
A empresa Franz Josef Glacier Guides faz o combo helicóptero + caminhada e outros tipos de tour também, como a escalada no gelo (com picareta e tudo mais!) e uma trilha pela floresta que fica no pé da montanha.

Como chegar lá?
A Geleira fica na costa oeste da Ilha Sul do país a poucos quilômetros da estruturada cidadezinha também chamada de Franz Josef. Veja aqui opções de hospedagem e leia comentários dos hóspedes aqui.

Geleira ao vivo
Neste link você consegue ver como está o clima na Geleira ao vivo através de webcams instaladas no local. Espia só!

Mergulho com golfinhos selvagens na Nova Zelândia

Mergulho Golfinhos Nova Zelândia

Que loucura, né?! Eu também achei quando soube dessa possibilidade. Nadar com golfinhos em mar aberto realmente nunca esteve nem nos meus planos mais ambiciosos. Pois bem, em Kaikoura, cidadezinha da ilha sul da Nova Zelândia, esse encontro é possível.

Empresas como a Encounter Kaikoura levam os turistas pro alto mar em busca de um (bando? cardume? não, não existe coletivo para golfinhos)… em busca de uma multidão deles e ancoram seus barcos assim que avistam uma. São centeeenas de golfinhos juntos! Chega a dar um medão medinho de pular na água.

A adrenalina bate mesmo quando eles vêm na nossa direção! Como eles são selvagens, ou seja, não domesticados, a interação é um pouquinho “bruta” demais kkk! Pode rolar um empurrãozinho de pele emborrachada sem querer, mas nada que chegue perto de machucar.

Eu tentei registrar o momento debaixo d´água com uma máquina aquática descartável, mas nenhuma foto prestou. A minha dica é que você ouça a dica do instrutor do barco e não tente tirar fotos do mergulho porque não vai ter sucesso kkk. O melhor a fazer é curtir o momento e guardar as imagens só na lembrança!

Momento biologia: Os golfinhos que habitam a costa de Kaikoura são chamados golfinhos-do-crepúsculo ou golfinhos-cinzento. Eles têm o bico bem curtinho e a barriga clara e são daqueles que curtem um salto ornamental. Viu a foto do fofito ali em cima? Uma graça, né?!

Quando fazer o passeio? Ao longo de todo o ano os golfinhos podem ser avistados por lá, mas no verão, por motivos óbvios, entrar na água fria da Nova Zelândia é bem mais agradável.

Quanto custa? NZ$ 170 (cerca de R$ 300) pra nadar ou NZ$ 90 (R$ 160) pra assistir. $im, caro!!

Bônus! Se tiver sorte, pode ser que você veja outros animais marinhos durante o passeio! Orcas (baleias assassinas) e focas fofas estão nessa lista.

Só pra encerrar… Já postei aqui sobre mergulho com golfinhos em Cancun. Se você achou este da Nova Zelândia wild demais, vai morrer de amores por esta outra modalidade!

Visita a Marlborough, região vinícola da Nova Zelândia

Hunter´s Malbourough NZ

Hunter´s Malbourough NZ

Hunter´s Malbourough NZ

Hunter´s Malbourough NZ

Hunter´s Malbourough NZ

Enólogos e metidos a entendedores de vinho de plantão… Essa é Hunter´s Wines, uma vinícola premiadíssima da Nova Zelândia! Ela fica no topo da Ilha Sul, em Marlborough, a maior região produtora de vinhos no país (são mais de 140 vinícolas por lá!). Na minha passagem relâmpago pela Ilha tive a oportunidade de fazer um pit-stop nesta que é uma das vinícolas responsáveis pela projeção internacional do vinho sauvignon blanc neozelandês, um clássico mundial!

Além do vinho branco, a Hunter´s Wines produz também vinho tinto, espumante e de sobremesa. Todo fim de visita por lá deve terminar na sala de degustação, of course. Se tiver mais tempo, vale a pena esticar a parada e almoçar no restaurante de lá, por sinal um dos mais comentados da região.

A ótima notícia pra nós brazucas é que aqui no Brasil existe uma empresa que importa os vinhos de lá e vende em vários estados do país! É a Premium Wines. Clica aqui pra saber onde encontrar o representante mais perto de você.

Os pingentes de osso da cultura Maori

Pingentes Maori

Os Maoris são os indígenas da Nova Zelândia (assim como os Índios são para o Brasil e os Aborígenes para a Austrália). Eles chegaram no país entre 1250 e 1300 vindos da região leste da Polinésia e ainda representam cerca de 15% da população atual neozelandesa. Assim como todo povo primitivo, os Maoris também são donos de uma cultura riquíssima e lutam pra que ela não seja esquecida no tempo. Entre os costumes mais marcantes estão a tatuagem no rosto, a Haka (a dança de guerra, aquela dançada pelos jogadores de rugby da NZ antes de uma partida começar), o cumprimento com o toque de nariz (fofo!) e o artesanato.

E falaaando em artesanato (tudo isso pra introduzir o assunto de hoje kkk), pingentes esculpidos em formas geométricas são um forte símbolo Maori. Cada desenho carrega um significado espiritual, como sorte, força, sensibilidade e proteção. Os pingentes são feitos de diversos materiais, sendo os mais comuns osso, madeira, prata e jade, e são facilmente encontrados nas lojas de souvenir espalhadas por toda Nova Zelândia.

Em Barrytown, pequena (e põe pequena) cidade da Ilha Sul, o visitante pode criar o seu próprio pingente de osso seguindo as tradições Maori. Ele escolhe o símbolo, o desenha no osso, corta, pule (do verbo polir mesmo) e sai de lá com a sua joia rara no pescoço. Experiência diferente e super cult!

Travessia Tongariro, uma trilha de 8h no Norte da Nova Zelândia

A Travessia Tongariro (ou Tongariro Alpine Crossing) é considerada a melhor trilha de um dia da Nova Zelândia e dizem que uma das top ten do mundo inteiro! Pra quem curte uma aventurazinha, daquelas com horas a fio sem sinal de civilização e vulcão em atividade (em atividade mesmo, um deles entrou em erupção em novembro do ano passado), é um prato cheio.

O grande lance dessa aventura toda é ser surpreendido por uma sequência de cenários incríveis que mudam completamente ao longo da caminhada. Cascalho, riacho, vulcão, lago, terra batida, mato fechado, neve no topo da montanha… É uma experiência que só se vive lá e que eu recomendo demais como um must do da Nova Zelândia.

Travessia TongariroTravessia TongariroTravessia TongariroTravessia TongariroTravessia TongariroTravessia TongariroTravessia TongariroTravessia Tongariro

Guia não-oficial para visitar Tongariro

Onde fica? A trilha fica dentro do Tongariro National Park, na ilha Norte da Nova Zelândia – pertinho da cidade de Taupo. O lugar foi inclusive um dos cenários da filmagem da trilogia Senhor dos Anéis (tá lembrado de Mordor?!).

O percurso? A Travessia consiste em literalmente atravessar o Monte Tongariro, que começa em Mangatepopo e termina em Ketetahi, na base do outro lado da montanha.

Travessia Tongariro

Distância da trilha? 19, 4 km.

Tempo de caminhada? 8 horas em média.

Grau de dificuldade? Classificado pelo próprio Parque como “desafiador”. Apesar desse terrorismo todo, muita gente faz a trilha e não é preciso ser um atleta pra completar ela com sucesso. Se duvidar da sua residência, pense duas vezes. É preciso sim conhecer seus limites.

Como chegar lá? Ônibus partem diariamente (quanto o clima permite) de Taupo e do National Park Village. Pra fazer o passeio, é só agendar o seu shuttle bus pela recepção de onde estiver hospedado e pagar uma taxa pelo transporte (a trilha em si não custa nada). Eles te buscam na porta do hotel ou albergue e deixam na base da montanha e, no fim do dia, te resgatam de volta do outro lado e devolvem sãos e salvos.

O que levar? Comida e muita água (não tem nada para vender na trilha – se você enxergar alguma banca é miragem). Kit primeiros socorros, protetor solar, celular em caso de emergências (existem pacotes de cobertura para celular à venda) e mapa da trilha (à disposição com o próprio shuttle bus ou aqui, no site do Parque).

O que vestir ? No verão: calça, camiseta/blusa, casaco e boné. Nos pés, botina! Tênis vão derrapar nos terrenos escorregadios. Pra fazer a Travessia no inverno é preciso experiência em alpes. Coisa pra gente grande!

Pipi-room? Tem um banheiro no início e outro no meio da Travessia.

*Minha experiência Tongariro: Fiz a trilha em 2009 sozinha (#aloka!) em 6 horas e 20 minutos contando com uma paradinha pra comer meu sanduba de frente pra um vulcão e outra pra fazer um pit-stop no banheiro. Meus pontos preferidos da Travessia foram o início da trilha (silêncio, sol da manhã e toda aquela grandiosidade da natureza à minha frente), os Lagos Esmeralda e o caminho beirando o topo da montanha. Uma super experiência!

Travessia Tongariro

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 57 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: