24 horas em Ilhabela!

Dicas Ilhabela

1 dia e nada mais. Esse foi o tempo que tive pra conhecer Ilhabela durante a minha viagem de fim de ano pro litoral norte paulista – já viu o post das outras praias? Tão pouco tempo pra um lugar tão gostoso!! O motivo de ter curtido tanto? Ilhabela une o melhor dos dois mundos: natureza exuberante e infraestrutura de primeira. Não tem como não gostar… O bom é ter saído de lá com a promessa de um dia voltar…

Mesmo passando um diazinho só, consegui aproveitar um pouco dos principais atrativos da ilha: o mar, o centrinho chique à moda europeia e a aconchegante rede hoteleira.

Dicas lhabela

O centrinho histórico de Ilhabela, mais conhecido como Vila pelos moradores, é o lugar pra encerrar o dia bem. Bares, restaurantes, cafés e galerias de artesanato se misturam harmoniosamente com a igrejinha antiga da ilha e lojas de antiguidades. A famosa Rua do Meio concentra bastante comércio, por isso é um ponto bacana pra começar o passeio. Uma caminhada pelo píer ao entardecer também promete momentos bem agradáveis. Restaurantes de bom gosto existem aos montes! A minha dica é passear pelas ruas até encontrar aquele que mais te agrada.

A Ilha das Cabras é um dos locais mais indicados pra prática de mergulho na região. Ela fica a 120 metros de Ilhabela e o acesso é feito por bote. Empresas especializadas em mergulho alugam equipamentos para snorkel e oferecem o chamado “batismo” pra quem quiser experimentar a descida com cilindro pela primeira vez. Eu, já que ainda não curei do meu trauma de mergulhar com oxigênio (abapha!), fui de snorkel mesmo! Kkk. Sobre a vida marinha do local, achei abundante, mas pouco colorida. Talvez seja mais bonita em outras profundidades. Mesmo assim, valeu o banho gostoso de mar e a oportunidade de visitar mais esse lugar!

A dica de ouro pra visitar Ilhabela, ainda mais se for em alta temporada, é fazer o agendamento do horário na balsa que leva os carros do continente para a ilha. A fila de espera pode chegar a 3 horas fácil fácil! Eu fiquei sabendo desta possibilidade antes de viajar pra lá e, já que teria muito pouco tempo na ilha, garanti a vaguinha na balsa pro horário que eu queria. Quando nós chegamos na fila de embarque passamos na frente de pelo menos 500 carros, o que representou umas boas horas a mais na piscina do hotel. O agendamento é feito somente pela internet pelo sistema Hora Marcada. Esta regalia, é claro, tem seu preço. O valor da travessia, se agendada com antecedência, quase que dobra. Ainda assim, meu amigo… vale cada centavo!

Por último, mas jamais sem importância, use repelente em Ilhabela! Logo no café da manhã fomos devorados… e as picadas ainda estão aqui.

Amanhã tem review do hotel que fiquei por lá! Um charme só…

De carrinho de golfe em Isla Mujeres

Carro de Golfe Isla Mujeres

Carro de Golfe Isla Mujeres

Carro de Golfe Isla Mujeres

Carro de Golfe Isla Mujeres

Carro de Golfe Isla Mujeres

Carro de Golfe Isla Mujeres

Carro de Golfe Isla Mujeres

Carro de Golfe Isla Mujeres

Carro de Golfe Isla Mujeres

Carro de Golfe Isla Mujeres

Carro de Golfe Isla Mujeres

Carro de Golfe Isla Mujeres

Isla Mujeres, só pra situar, é uma pequena ilha do México que fica pertinho de Cancún. É ma-ra-vi-lho-sa! Tem quem se hospede por lá, mas a maioria prefere fazer um bate-volta saindo de Cancún pela manhã e retornando no fim do dia. Pra chegar até Isla é fácil, basta pegar um ferry boat que sai do porto do centro de Cancún ou do porto da rede hoteleira. A passagem de ida e volta custa menos de U$ 10.

Já na ilha, a melhor maneira de circular é de carrinho de golfe! Divertido ou não?! :b O aluguel é cobrado por hora (cerca de U$ 15) ou pela diária (cerca de U$ 35). É preciso apresentar carteira de motorista (vale a nossa do Brasil) e nada mais! A ideia de alugar o carrinho é ter autonomia pra explorar Isla como quiser… A sensação é de freedom total!

Uma sugestão é começar o passeio contornando toda a ilha (ela é pequena, então não leva muito tempo). Depois de curtir o visú turquesa do oceano, é hora de sol, mar e uma margarita na beira da praia. Pro pit-stop do almoço, uma dica de restaurante é o Zazil Ha. E, pra fechar o dia, souvenirs no centrinho de Isla. Dia mais que perfeito!

As mochilas desejo da Victoria´s Secret!

Mochilas Victoria's Secrets

Meninas, quem aí não morre de amores pela Victoria’s Secret?! Eu não sabia que os produtos da marca iam além de lingerie e beauty. Bisbilhotando achei essas mochilas super descoladas. O que é essa toda colorida?! Apaixonei! Elas têm um bom tamanho pra uma viagem bate-volta. Cabem os documentos, uma nécessaire, um casaquinho, máquina fotográfica e ainda sobra espaço pras comprinhas do caminho. Desejo, né?!

Compras no Paraguai

Compras no Paraguai

Uma das vantagens de morar no Mato Grosso do Sul é estar coladinho com o Paraguai e poder comprar importados a preços baratex! No meu carnaval deste ano, escolhi deixar a folia pros mais jovens (olha a idade batendo) e fui gastar meus cruzados na fronteira.

Ponta Porã é a cidade sul-matogrossense que faz divisa com Pedro Juan Caballero, um dos principais destinos para compras no Paraguai (outros destinos são Cuidad Del Leste, que faz divisa com Foz do Iguaçu/PR; e Salto Del Guaíra, que fica ao lado de Guaíra/PR).

Umas verdades:

Ponta não é uma cidade bonitona, com praças, bares e cafés que a gente adora, por isso a viagem pra lá se resume em comprar (fora apostar a sorte no Cassino Amambay – vou falar dele no próximo post ). Pedro Juan Caballero, então, passa longe de ser destino turístico. É feia, suja, o trânsito é doidão e um pouco tensa pra quem acha que vender armas no balcão como se vendem bananas no mercado não é nada normal.

Apesar desta suuuper propaganda rss, viajar pra lá é bastante comum entre os campo-grandenses e é uma atração pra turistada que passa aqui pelo Estado. Afinal, comprar produtos importados a preços mais baratos que no Brasil ou ainda encontrar coisas que não temos nem a venda por aqui é uma tentação e tanto, não é?!

Bebidas alcoólicas, perfumaria e eletrônicos são os itens mais procurados e que valem bastante a pena comprar. Mas roupas, brinquedos, comida, artigos para carros, esporte, pesca, casa e o-que-mais-precisar também se encontra por lá.

Onde fazer compras?

1. No Shopping China, uma mega loja que fica na entrada de Ponta Porã.

Vantagens: Ar-condicionado, produtos organizados por setor, atendentes geralmente educados, estacionamento e praça de alimentação. Tratando-se de Paraguai, é possível que tenha produtos falsificados, porém, é mais confiável que os de rua.

Desvantagens: Pode não ter algum item específico que procura. Os produtos são cobrados em dólar e a cotação de lá é sempre mais alta que a das ruas (nesta vez que fui a diferença era de R$ 0,03).

Compras no Paraguai

Compras no Paraguai

2. Nos camelôs e lojas de rua de Pedro Juan Caballero.

Vantagens: Tem lojas específicas pra praticamente tudo. Dá pra pechinchar.

Desvantagens: Feio, bagunçado e de certa forma perigoso. Os produtos falsificados são tão parecidos com os originais que é fácil ser enganado.

Compras no Paraguai

Cota de compras:

Cada passageiro brasileiro que deixa o exterior tem direito a entrar no Brasil com um determinado valor em compras sem pagar pelos impostos. A última atualização da norma que determina as cotas entrou em vigor em janeiro de 2012 (a instrução normativa completa pode ser lida aqui). Abaixo estão os limites e o que é preciso fazer em cada situação para legalizar as compras:

1. Cruzar a fronteira por terra:

- Até U$ 300 por pessoa: Não é necessário declarar as compras na Receita Federal.

- Mais de U$ 300 por pessoa: É necessário pagar o imposto de importação na Receita Federal antes de entrar no Brasil.

2. Cruzar a fronteira pelo mar ou por aéreo:

- Até U$ 500 por pessoa: Não é necessário declarar as compras na Receita Federal.

- Mais de U$ 500 por pessoa: É necessário pagar o imposto de importação na Receita Federal antes de entrar no Brasil.

Quanto tempo ficar? Saindo de Campo Grande (capital do MS), a viagem pra Ponta é geralmente feita em bate-volta ou dura no máximo uma pernoite.

Onde ficar? São poucos os bons hotéis. Em geral, são todos bem antigos. Desta vez, fiquei hospedada no Herval Park Hotel e, fora o banheiro minúsculo, o resto foi satisfatório. Acho que deve ser o mais novo dos hotéis da cidade. Falando nisso… Olha o mimo que deixaram no quarto para os hóspedes foliões:

Compras no Paraguai

Bom, acho que isso é tudo. Se tiverem mais dúvidas, é só deixar nos comentários que eu tento ajudar!

Londres em 1 dia

Londres em 1 dia

O post de hoje é um guia express pra visitar Londres em um dia. Antes de eu começar a matraquear, deixo claro que jamaaais recomendaria alguém (nem inimigos) a ficar só 24 horas nessa cidade maravilhosa. A ideia aqui é incentivar aqueles que por acaso precisam fazer uma escala de vôo na capital inglesa a se jogar nas ruas de London ao invés de ficar contando as horas no aeroporto.

Se você tiver pique e algumas libras no bolso é possível conhecer os principais pontos turísticos da cidade e ainda posar pra foto na casa da rainha. Eu encarei o desafio de ver Londres em um dia e foi melhor que o esperado!

Pra começar a jornada, você pode pegar um metrô direto do aeroporto Heathrow até a estação de Westminster e já na saída vai dar de cara com o Big Ben, o famoso símbolo londrino. O Big Ben, ao contrário do que se pensa, não é o nome da torre, mas do sino que fica dentro dela. Ele não é aberto para visitação, mas a Casa do Parlamento (sede do governo), onde o Big Ben fica localizado, pode ser visitada aos sábados e durante a temporada de verão (que vai de julho a setembro). A visita guiada custa £15,00 ou R$ 48,59 e dura 1h15. O horário de funcionamento é das 9h15 às 16h30. Mais informações e compra de ingressos você pode conseguir aqui.

A Troca da Guarda do Palácio de Buckingham acontece dia sim dia não às 11h30 da manhã. Nos meses de setembro e outubro de 2012, por exemplo, elas acontecem nos dias pares do mês (com algumas exceções). Essa previsão pode ser sempre consultada no site oficial da Monarquia Britânica neste link. A cerimônia dura só meia hora e fica lotada de curiosisos, por isso esteja lá pelo menos às 11h pra garantir seu cantinho no meio da multidão.

A praça de Piccadilly Circus, onde ficam os famosos outdoors luminosos, é um ótimo ponto pra almoçar. Cheia de restaurantes e lojas, é sempre movimentada e passa o verdadeiro espírito das ruas de Londres.

A Abadia de Westminster é outro must-do de Londres. Foi lá que William e Kate disseram o sim! Na abadia também são coroados os reis e rainhas até os dias de hoje e é lá que ficam túmulos de nomes importantes da história britânica. Ela abre às 9h30 e fecha em horários diferentes dependendo do dia e a entrada custa £16,00 ou R$ 51,83. O site traz mais informações e pode ser lido em português.

O acesso à arte é de graça em alguns museus da cidade! O British Museum é o mais antigo museu público do mundo e abre diariamente das 10h às 17h30. A National Gallery abriga obras de famosos da arte, como Michelangelo, Van Gogh e Da Vinci, e funciona das 10h às 18h todos os dias. O Madame Tussauds, famoso museu de cera que reproduz celebridades com perfeição, tem a sede em Londres e filiais em várias outras cidades do mundo. A entrada neste é paga e os valores são diferenciados dependendo do horário da visita.

A London Eye é a terceira maior roda gigante do mundo e um dos pontos turísticos mais disputados de Londres. Um passeio simples (onde você divide a cabine com outras pessoas) custa £17,01 ou R$ 55,10 e tem duração de 30 minutos. O ingresso pode ser comprado antecipado pelo site (vale a pena pra não perder tempo na fila). O horário mais indicado pra andar  na London Eye é no fim da tarde ou à noite, quando as luzes da cidade já estão brilhando. Ela funciona até às 20h30.

A Tower Brige, outro símbolo da cidade, é dividida ao meio e levantada para passagem de navios em dias e horários escalados. Com £8,00 ou R$ 25,92 você conhece mais sobre a ponte mais famosa do mundo percorrendo uma exposição. Se não der tempo de ir até ela, faça uma foto de longe mesmo e programe-se pra um dia voltar.

Pra encerrar o desafio de ver Londres em um dia, termine o percurso tomando a pint of beer em um tradicional pub local e volte pro aeroporto com a sensação de missão cumprida. :)

Programa-se antes de começar a caminhada:

* Deixe suas bagagens no locker do aeroporto e saia para explorar a cidade só com uma mochila pequena nas costas;

* Tenha em mãos um mapa de Londres pra se localizar entre as atrações, pode ser comprado em qualquer banca;

* Peça um mapa das estações de metrô no gichê quando for comprar seu ticket. Dica: compre um day pass do metrô que te permita ir pra lá e pra cá sem se preocupar em parar pra comprar novos bilhetes.

* E enjoy!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 58 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: