Caminhada sobre a Geleira de Franz Josef, Nova Zelândia

Geleira de Franz Josef

A caminhada sobre a Geleira de Franz Josef foi uma das coisas mais incríveis que fiz na Nova Zelândia! Só não digo que foi ‘a’ mais incrível pra não ser injusta com o salto de bungee jump e a Travessia Tongariro, que também foram sensacionais. Essa Geleira, junto com a Geleira vizinha chamada Fox, é uma das mais acessíveis do mundo para explorar e está entre as atividades mais populares da Ilha Sul da Nova Zelândia.

Num português bem claro, a Geleira de Franz Josef é um rio de gelo (não de neve) que fica entre um conjunto de montanhas bem mais altas chamadas Alpes do Sul e uma floresta perto da costa. A neve que cai nestes Alpes é empurrada vale a baixo até se compactar em gelo e assim, de camada em camada, formar a Geleira.

Era janeiro de 2009 quando estive por lá. Lembro de ouvir do guia a informação de que a Geleira crescia metros por ano e lembro de ter achado isso o máximo! Pesquisando dados recentes hoje pra colocar aqui no post, encontrei uma notícia de 2012 de um jornal neozelandês dizendo que, na verdade, a Geleira se manteve em ininterrupto crescimento de 1983 até 2008, mas que de 2008 em diante ela começou a recuar, criando inclusive um buraco no meio do gelo. Esse buraco fez com que a trilha, que começava a pé na base da montanha, tivesse que ser adaptada. A partir de 2012, então, um helicóptero passou a levar os turistas montanha acima para fazer a exploração.

A novidade foi boa para os turistas, que ganharam um upgrade no passeio, mas foi mais um baque pro mundo, já que alertou pro atual problema climático global. A esperança é que os registros históricos da Geleira de Franz Josef indicam recuos e avanços do gelo ao longo das décadas. Quem sabe esse vai e vem se repita e ela volte a crescer?! Vamos torcer.

Quem leva?
A empresa Franz Josef Glacier Guides faz o combo helicóptero + caminhada e outros tipos de tour também, como a escalada no gelo (com picareta e tudo mais!) e uma trilha pela floresta que fica no pé da montanha.

Como chegar lá?
A Geleira fica na costa oeste da Ilha Sul do país a poucos quilômetros da estruturada cidadezinha também chamada de Franz Josef. Veja aqui opções de hospedagem e leia comentários dos hóspedes aqui.

Geleira ao vivo
Neste link você consegue ver como está o clima na Geleira ao vivo através de webcams instaladas no local. Espia só!

Parque do Ibirapuera: esporte, lazer e cultura

Parque do Ibirapuera

Pra fechar a série de posts da saga São Paulo (esse é o último, prometo!) trouxe alguns cliques e impressões da minha primeira visita ao Parque do Ibirapuera. Nunca tinha conseguido ir lá por causa de mal tempo, mas dessa vez São Pedro ajudou e então pude conhecer o refúgio verde dos paulistanos.

Gente, que lugar enorme! Fiquei mais de duas horas batendo canela e mesmo assim não vi o Ibirapuera inteiro. Acho que precisaria de pelo menos o dobro de tempo pra completar a visita, já que a área total do parque é de 1.584.000 m², o que dá mais ou menos uns 200 campos de futebol!

O Ibira, como dizem os locais, é o parque urbano mais importante de Sampa. É lugar pra levar o cachorro pra passear, pra fazer piquenique com a criançada, caminhar, correr, pedalar, andar de skate, patins, jogar bola, praticar slakline, yoga e, acreditem ou não, até pegar um bronze.

A parte cultural também tem bastante espaço dentro do parque. Museus, exposições itinerantes e shows musicais fazem parte da programação. Neste dia eu tive a oportunidade de ver a exposição da Chanel ‘The Little Black Jacket’ no espaço da Oca. Uma super produção! Olha só como foi nesse post.

Algumas dicas:
- No portão 10 você pode pegar um mapa do parque pra se orientar melhor.
- Dá pra alugar bicicletas lá dentro. O valor é fixo: R$ 5 a hora. Tem que ter em mãos RG, CPF e comprovante de residência. O bicicletário fica perto do portão 3.

Funcionamento do parque:
Diariamente das 5h à 0h

Você no TDE: Conheça Buenos Aires de bicicleta

Buenos Aires de bicicleta

Oi pessoal! Como estão? Já viram que o blog hoje tá difereeentche, né?! Estamos estreando a tag Você no TDE, um espaço reservado pra vocês leitores contarem as suas histórias de viagem e compartilharem as suas dicas com outros viajantes. Abrimos a série com uma sugestão super bacana do leitor Maurício Aguiar, de Sampa, que fez um tour de bike por Buenos Aires e contou quais pontos turísticos não podem ficar de fora de uma pedalada pela cidade.

texto e fotos Maurício Aguiar

“Hoje vou falar um pouco sobre uma das cidades mais legais onde já andei de bicicleta: Buenos Aires!

Por ser uma cidade de trânsito caótico, Buenos Aires investe cada vez mais no uso de bicicletas no dia a dia. A cidade conta com tours específicos para que os visitantes conheçam as principais áreas andando de bicicleta, disponibilizando uma bike grátis para turistas por até uma hora! O serviço, chamado EcoBici, é uma inovação argentina que vale muito a pena.

Fiz o tour e adorei! Listo abaixo os locais que eu mais gostei de visitar de bicicleta e curtir a paisagem:

- Plaza de Mayo, a praça mais importante da cidade de Buenos Aires. Ela está em um dos circuitos turísticos mais populares.

- O La Boca é o bairro mais visitado de Buenos Aires, mas também um dos mais pobres. Se quiser mesmo visitar recomendo tomar algumas precauções, como visitar apenas de dia e evitar dias de jogo do Boca. Fique atento ao que você carrega nas mãos pois, mesmo contratando um seguro viagem, de acordo com a Minuto Seguros, o serviço não cobre nenhum tipo de furto.

- San Telmo é um bairro boa-praça, cheio de lojas de antiguidade e casarões. Lá você encontra uma estátua fofa da Mafalda, personagem do desenhista Quino, que morava no bairro.

- O Distrito Balcarce é o preferido dos turistas, com suas luminárias antigas e decoração parada no tempo. A La Bicicleta Naranja, uma das empresas de tour de bicicleta de Buenos Aires, tem um tour especial só para San Telmo.

A América do Sul vem se tornando um dos destinos favoritos para os mochileiros de bicicleta. Além do equipamento básico, é necessário verificar alguns itens antes das primeiras pedaladas:

 - Nem todos os países da América do Sul permitem que brasileiros entrem em seu território portando só a carteira de identidade, portanto, leve sempre o passaporte;
- Leve sempre o dólar americano;
- Faça um mapa de todos os lugares que pretende visitar;
- Compre um guia de bolso em espanhol.

Bom tour!”

E aí, gostaram da tag nova? Participem vocês também com posts do blog! :)

Salto de paraquedas em Mission Beach

Saudações aéreas Internet! Depois de mostrar aqui o momento de maior pânico valentia da minha vida (o meu salto de bungee jump!), trouxe hoje o registro da segunda (e última, prometo mãe!) dose de bravura da minha história: o meu salto de paraquedas.

Fiz o salto em Mission Beach, uma praia tranquilíssima do estado de Queensland, na Austrália. A cidade fica entre Townsville e Cairns e é um lugar com um visú super privilegiado porque fica numa região de duas áreas consideradas Patrimônio da Humanidade: a Grande Barreira de Corais e a Floresta dos Trópicos Úmidos.

Na Austrália são inúmeros os locais onde é possível fazer salto de paraquedas (praticamente em toda cidade da costa leste, pelo menos, dá). Escolhi fazer o salto em Mission Beach porque… (alguém ainda lendo?!) … porque queria ver a Grande Barreira lá de cima. Agora me pergunta se eu tive condições de contemplar o visual? =\ Que nada! Só fui ver depois nas fotos.

Um pouquinho de como foi
Uma “leve” ansiedade de pular de um avião a 4.400 metros de altura me acordou às 5h da manhã e não me deixou mais dormir. Mais tarde pela manhã, uma van da empresa onde eu tinha reservado o salto me buscou no albergue e lá fomos nós, eu e meu nervosismo disfarçado de sorriso amarelo, rumo ao centro de treinamento da companhia. Uma breve (breve mesmo) aula de como “se comportar” no ar foi dada aos aspirantes a paraquedistas e em pouco tempo já estávamos rumando o alto.

Quatro japoneses embarcaram comigo no mesmo aviãozinho, além dos caras que iriam nos levar avião afora. Lá em cima, o barulho alto não permitia trocar mais ideia. Os sinais para 1. colocar o óculos, 2. ir para a saída do avião e 3. vai com Deus foram avisados por luzes coloridas que acendiam dentro da cabine. O resultado foi esse aí debaixo: pose de “sou corajoso” na porta do avião, bênção antes de saltar e closes ótimos da ação lift do vento na nossa pele. #sóquenão!

Salto Paraquedas Mission Beach AUS 1

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 2

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 3

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 4

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 5

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 6

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 7

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 8

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 9

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 10

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 11

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 12

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 13

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 14

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 15

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 16

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 17

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 18

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 19

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 20

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 21

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 22

116 - Salto Paraquedas Mission Beach AUS 23

Registre suas aventuras com a GoPro

GoPro

As câmeras GoPro viraram objeto de desejo de aventureiros em todo o mundo (inclusive tá liderando a minha wishlist!). Elas são o fotógrafo e o cinegrafista que todo esportista queria ter ao lado pra captar aquela cena incrível que antes só se guardava no coração. A idéia surgiu de um surfista indignado com a dificuldade em registrar boas imagens de suas aventuras e que agora, adivinha, tá bilionário!

As GoPros são câmeras digitais compactas (cabem no bolso), têm qualidade de imagem pra TV e podem ser fixadas no capacete, na prancha de surf, no guidão da bicicleta, no peitoral, na testa etc. São vários os acessórios disponíveis pra fazer essas proezas e garantir o melhor ângulo das fotos e dos vídeos.

Desde que a marca GoPro surgiu, as câmeras já passaram por várias atualizações. O último lançamento foi a Hero3 no final do ano passado. Este modelo veio em três versões: a White, a Silver e a Black. As diferenças entre elas estão neste link aqui e no preço, é claro. A White é a mais em conta (U$ 199,99 no valor sugerido pelo site) e a Black, a mais cara e a mais poderosa nos recursos (U$ 399,99). Pra quem viaja com frequência pra praticar esportes de aventura é um investimento que vale cada centavo. #Desejoo!

GoProGoProGoProGoPro

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 57 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: