Dica rápida para viagem de mochila: mosquetão

Dica viagem mochilão mosquetão

Mosquetões são super úteis pra quem viaja de mochila. O que não couber dentro, vai pendurado fora! É uma ótima pra carregar os boots ou um squeeze de água, por exemplo. Não precisa ser um mosquetão de segurança, como os usados pra prática de esporte. Os pequenos de alumínio são baratões e fazem o serviço!

Veja mais dicas sobre viagem de mochila:

Dez conselhos rápidos para dormir em albergues
Como arrumar o mochilão para viajar
Passar a noite (dormindo) no aeroporto. Como é?
Necessaire de mochileira
Pochete sim, e daí?!
Dicas práticas para se dar bem em albergues
Como escolher um albergue
Mochileiro de primeira viagem: como comprar a mochila ideal

Como é viajar de ônibus pela Austrália e Nova Zelândia?

Recentemente tenho recebido esta pergunta de leitores com frequência, por isso resolvi dedicar um post exclusivo para contar como é viajar de ônibus no sistema “hop-on/hop-off” pela Austrália e Nova Zelândia e tentar ajudar a esclarecer as dúvidas de quem tem interesse em contratar este serviço.

Em primeiro lugar, “hop-on/hop-off” é um termo em inglês que numa tradução chula significa “pular no/pular para fora”. É a ação de subir e descer, no caso, do ônibus. No turismo, a expressão é usada para definir uma modalidade de transporte onde o viajante ou turista compra um bilhete para percorrer do ponto A ao ponto B, mas pode descer nas paradas do caminho quando quiser e continuar a rota com o próximo ônibus da companhia que vier.

É uma mistura de city tour, ônibus de linha e em alguns casos ônibus de viagem. Ao mesmo tempo em que mostra o destino, é um meio de locomoção. A grande vantagem desse sistema é ter a liberdade de fazer o percurso no seu tempo, seja o trajeto entre pontos turísticos de uma só cidade ou viajando de um canto ao outro de um país. Dependendo da distância do roteiro comprado, a validade do bilhete pode variar de um dia, uma semana, meses a até um ano.

É nesse esquema de bilhete válido por um bucado de tempo que nosso assunto começa. Eu viajei pela Austrália e Nova Zelândia assim: comprei um bilhete que fazia determinada rota no país e fui viajando conforme o tempo que eu tinha. Parava em cidades que me interessavam, ficava dois ou três dias, ou passava reto pelas que tinha decidido pular. O único trabalho que eu tinha era entrar no site da companhia, reservar o meu lugar no ônibus para o dia e horário que eu quisesse embarcar e estar no ponto de encontro no horário combinado.

Pra mim esta foi a melhor escolha para visitar estes países por três motivos:

Primeiro porque eu estava viajando sozinha, então esta foi uma maneira de me socializar – teve gente que eu conhecia no início da viagem e que acabava reencontrando lá na frente depois de semanas, assim como teve gente que fez o roteiro igualzinho ao meu e com quem fiz amizade que dura até hoje;

Segundo porque os motoristas dos ônibus eram praticamente guias de turismo: iam dirigindo e explicando sobre os lugares onde passávamos e faziam a reserva das acomodações e atrações pelo caminho, o que era uma mãozona e tanto;

e Terceiro porque a estrada se tornava um passeio em si, com paradas estratégicas pra ver o mar, pra desbravar trilhas que levavam a cachoeiras, pra comer aquela tortinha de crocodilo na beira da estrada… Hm! Bom demaix.

Na Austrália, viajei com a empresa Oz Experience e comprei o bilhete Sydney – Cairns. Fiz este trajeto em um mês, mas a passagem tinha validade para meio ano. Aqui você vê todas as opções de roteiro pelo país disponíveis por esta companhia.

Viajar de ônibus hop-on/hop-off Austrália

Na Nova Zelândia, viajei com a Stray Travel pelas ilhas Norte e Sul durante 18 dias. Neste link aqui dá para conhecer todas as opções de rotas pelo país feitas pela Stray. A que fiz foi a Short Dave.

Viajar de ônibus hop-on/hop-off Nova Zelândia

Vale lembrar que este estilo de viagem é bem direcionado para jovens principalmente com espírito mochileiro, então eu não recomendaria para famílias viajando com crianças ou com pessoas da melhor idade.

Pra você que se encaixa no perfil, está aí uma lista das principais empresas de ônibus hop-on/hop-off da Austrália e Nova Zelândia:

Austrália
Adventure Tours Australia
Autopia Tours
Groovy Grape Tours
Oz Experience
Wildlife Tours
*Greyhound Australia – Esta companhia dá a opção de viagem hop-on/hop-off sem ser voltada exclusivamente para jovens.

Nova Zelândia
Haka Tours
Kiwi Experience – Mesma empresa da Oz Experience.
Stray Travel
*InterCity – Esta também é uma companhia que atende a outros públicos além do jovem.

Pessoal, espero ter ajudado aqueles que queriam conhecer mais sobre este serviço. Quem quiser perguntar alguma outra coisa, manda ver aí nos comentários que eu vou buscar responder. Até a próxima buddies!

Dez conselhos rápidos para dormir em albergues

Dez dicas para dormir em albergues

1. Antes de viajar faça a sua carteirinha de alberguista para pagar diárias com desconto. Ela custa R$ 40 e é válida por um ano. Associe-se aqui.

2. Na hora de escolher o albergue leve em conta 1) a localização, 2) a divisão dos quartos e banheiros – se são mistos ou separados por sexo, e 3) a avaliação de quem já passou por lá – você pode encontrar estas informações em sites como o Trip Advisor.

3. Esteja preparado para chegar e fazer a sua própria cama. Geralmente os lençóis são entregues na recepção e, inclusive, pode ser que sejam cobrados a parte da diária.

4. Cadeado. Leve pelo menos um para garantir a segurança dos seus pertences. Normalmente os albergues oferecem um locker (aquele armário de metal) para cada hóspede, mas nem sempre fornecem o cadeado. Se o albergue não tiver locker, minha dica é guardar os objetos mais importantes (documentos, dinheiro, máquina fotográfica) dentro de uma mochila e dormir com ela na cama.

5. Leve de casa a sua toalha de banho. Pelo menos eu nunca vi albergue oferecer esta facilidade. Prefira uma pequena ou uma de alta absorção para secagem rápida.

6. Se você chegar no quarto de madrugada não vai poder (ou pelo menos não deveria) acender a luz. Então levar uma lanterna pequena é de grande ajuda.

7. Se você estiver dormindo e outro camarada entrar no quarto e acender a luz vai ser irritante. Para evitar isso, use tapa olho. Se quiser, pode ainda dormir ouvindo música com fone de ouvido. O sono é garantido!

8. Se o albergue não oferecer café da manhã, certamente terá uma cozinha onde você possa preparar suas refeições. Compre no supermercado os itens que quiser, usufrua dos utensílios do próprio albergue para cozinhar e deixe tudo limpo depois.

9. Lavar roupas é uma prática comum nos albergues. Normalmente eles oferecem a máquina de lavar e a de secar também. Você pode comprar o sabão no próprio albergue ou, se for viajar por um tempo mais longo, pode carregar um saco/tablete com maior quantidade na bagagem.

10. Meninas: se o quarto for misto é interessante deixar a camisola em casa. Prefira pijamas com shorts mais compridinhos e camisetas comportadas para evitar situações embaraçosas…

%d blogueiros gostam disto: