Trilha ecológica em Campo Grande: Parque Estadual do Prosa/CRAS

Parque do Prosa

Não sei se me sinto orgulhosa ou desnaturada de dizer que este é o primeiro post da minha cidade aqui no blog… Posso sentir as duas coisas, produção?! kkkk #indecisa! Sentimentos à parte, hoje eu vim contar sobre um passeio natureba muito gostoso (e de graça) que tem pra fazer em Campo Grande e que há poucos dias eu fui conferir: a trilha ecológica do Parque Estadual do Prosa, um passeio guiado por uma área de preservação natural no meio da cidade.

O Parque foi criado em 2002 com o objetivo de preservar amostras de ecossistemas do cerrado, bioma típico da região centro-oeste do Brasil. Lá, então, são encontrados plantas e animais silvestres que fazem parte da fauna e flora da região. Bacana, né? O Parque é aberto pra visitação e pode ser explorado para fins de pesquisa científica, educação ambiental, recreação e ecoturismo.

E… falando em ecoturismo lá fui eu tirar a minha boot do armário e encarar uma trilhinha no sábado de manhã. Eu, que já tinha adorado a ideia de ir pro meio do mato, fiquei muito surpresa com a qualidade e a organização do serviço oferecido.

A trilha dura em média 1h30 e é feita na coordenação de um técnico da reserva. No primeiro momento, o grupo faz uma caminhada na mata fechada enquanto o guia mostra e fala sobre as plantas nativas encontradas pelo caminho. Em seguida, um pequeno auditório no meio da reserva nos convida a ouvir sobre os animais silvestres do cerrado. Depois disso, somos guiados até uma área muito interessante que mostra a junção dos córregos Joaquim Português e Desbarrancado, que dão origem ao Córrego Prosa.

Por fim, seguimos para o CRAS (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres), um espaço dedicado a tratar animais que estão machucados e devolvê-los saudáveis aos seus habitats naturais. O Centro recebe animais atropelados, resgatados de incêndios e de outros acidentes, além de animais apreendidos com o tráfico. Até a minha mãe já levou um pássaro com asinha quebrada pra lá! :) Na visita, vimos desde araras azuis, tucanos e outras aves até antas, macacos e onças pardas. Um passeio e tanto!

Informações úteis:

- Pra fazer o passeio é preciso agendar com antecedência pelo telefone (67) 3326-1370.
– O grau de dificuldade da trilha é leve (levíssimo), portanto crianças podem fazer o passeio.
– Calça comprida e sapato fechado são obrigatórios.

Parque do Ibirapuera: esporte, lazer e cultura

Parque do Ibirapuera

Pra fechar a série de posts da saga São Paulo (esse é o último, prometo!) trouxe alguns cliques e impressões da minha primeira visita ao Parque do Ibirapuera. Nunca tinha conseguido ir lá por causa de mal tempo, mas dessa vez São Pedro ajudou e então pude conhecer o refúgio verde dos paulistanos.

Gente, que lugar enorme! Fiquei mais de duas horas batendo canela e mesmo assim não vi o Ibirapuera inteiro. Acho que precisaria de pelo menos o dobro de tempo pra completar a visita, já que a área total do parque é de 1.584.000 m², o que dá mais ou menos uns 200 campos de futebol!

O Ibira, como dizem os locais, é o parque urbano mais importante de Sampa. É lugar pra levar o cachorro pra passear, pra fazer piquenique com a criançada, caminhar, correr, pedalar, andar de skate, patins, jogar bola, praticar slakline, yoga e, acreditem ou não, até pegar um bronze.

A parte cultural também tem bastante espaço dentro do parque. Museus, exposições itinerantes e shows musicais fazem parte da programação. Neste dia eu tive a oportunidade de ver a exposição da Chanel ‘The Little Black Jacket’ no espaço da Oca. Uma super produção! Olha só como foi nesse post.

Algumas dicas:
– No portão 10 você pode pegar um mapa do parque pra se orientar melhor.
– Dá pra alugar bicicletas lá dentro. O valor é fixo: R$ 5 a hora. Tem que ter em mãos RG, CPF e comprovante de residência. O bicicletário fica perto do portão 3.

Funcionamento do parque:
Diariamente das 5h à 0h

Jardim Botânico de Curitiba

Estive em Curitiba no último final de semana e pra minha alegria a previsão do tempo não foi tão fiel. A chuva e o frio esperados até chegaram, mas deram uma trégua na manhã de domingo e deixaram o dia com cara de “passeio no parque”. Acordei com uma frestinha de sol tímida e não pensei duas vezes… Lá fui eu com mochila, máquina e disposição-de-pegar-ônibus conhecer o Jardim Botânico de Curitiba, a famosa estufa e seus jardim geométricos.

A simetria dos jardins lembra o Jardim do Palácio de Versalhes, quem conhece? Não é a toa que lembre, já que o parque foi criado à imagem dos jardins franceses.

A Estufa, o grande símbolo do parque, é feita de ferro e vidro e abriga 50 exemplares da floresta atlântica do Brasil. A arquitetura foi inspirada em um palácio de cristal que existiu em Londres, no século 19.

Além da Estufa, o Jardim tem também outros cantinhos que valem a visita: Museu Botânico Municipal, Velódromo, Jardim das Sensações e esse debaixo: as Cerejeiras do Japão, meu jardim preferido ♥

O parque é super novo, vai fazer 22 anos em outubro. Foi inaugurado em 1991, tem 245 mil m² e é hoje um dos (se não for o) principal cartão-postal da cidade.

Onde fica?
Rua Eng° Ostoja Roguski, s/n° – Jardim Botânico
Tel: (41) 3264-6994 (administração) / 3362-1800 (museu)

Horário de funcionamento?
Das 06h00 às 21h00 > durante o horário de verão
Das 06h00 às 20h00 > durante o horário de inverno

Como chegar de ônibus?
Expressos Centenário/Campo Comprido e Centenário/Rui Barbosa: descem ao lado do Jardim.
Linha Cabral/Linha Alcides Munhoz (ponto Al.Dr.Muricy): Descem em frente ao Jardim.

Roteirão: 4 dias em Paris!

Atendendo a um pedido muuito especial, preparei um roteiro de quadro dias em Paris ♥! Tem de tudo um pouco: história, arte, arquitetura, jardins, compras, cafés, boemia. Ficam aí as sugestões do que conhecer e algumas tips pra aproveitar bem a cidade luz. O resto é com vocês!

*Legenda RER: trem urbano

DIA 1: Arco do Triunfo, Champs-Elysées e Mouling Rouge

1. VISITAR O ARCO DO TRIUNFO
Info express: É um símbolo da nação francesa, um monumento construído em homenagem às vitórias do exército militar de Napoleão Bonaparte. Lá também fica o túmulo do Soldado Desconhecido, uma homenagem aos soldados que morreram na Primeira Guerra Mundial. Além de circular pelo Arco na base e ver de perto a história da França, vale a subida no monumento pra conseguir uma visão panorâmica de Paris. Ótima opção pra começar o passeio na cidade!

Horário de funcionamento: 1° de abril a 30 de setembro (10h às 23h) | 1° de outubro a 31 de março (10h às 22h30)
Como chegar de metrô: Estação Charles-de-Gaulle-Etoile (linhas 1, 2 e 6)
Como chegar de RER: Estação Charles-de-Gaulle-Etoile (linha A)
Ingresso para subir no monumento: Adulto (€ 9,50) | Tarifa reduzida (€ 6)
Guia da visita para imprimir em português: clique aqui

Arco do Triunfo

2. PASSEAR/COMPRAR/COMER NA CHAMPS-ELYSÉES
Info express: É a avenida mais refinada da cidade e uma das mais famosas e belas do mundo! Cafés, boutiques luxuosas e cinemas preenchem seus quase 2km de comprimento. #TudoDeBom! Ela começa no Arco do Triunfo e vai até o Museu do Louvre. Saindo do Arco, é só seguir o fluxo rua abaixo.

Champs Elysees

3. ASSISTIR AO SHOW DO MOULIN ROUGE
Info express: É o mais famoso cabaré de todos os tempos! Em mais de 120 anos de história, mantém o mesmo glamour das apresentações de antigamente. Champagne e can can pra abrir a noite parisiense! Tem escolha melhor?!

Horários do show: Às 21h ou às 23h
Como chegar de metrô: Estação Blanche (linha 2)
Endereço para ir de taxi: 82 Boulevard de Clichy, 75018
Ingresso do show + jantar + 1/2 garrafa de champagne: Adulto (de € 175 a € 200)
Ingresso do show + 1/2 garrafa de champagne:
Adulto (€ 105)
Ingresso do show apenas: Adulto (€ 95)
Comprar ingressos online: http://www.moulinrouge.fr/reservations/index.html
*DICA: Vale a pena comprar o ingresso com antecedência pela Internet para garantir.

Moulin Rouge

DIA 2: Torre Eiffel e Catedral de Notre Dame

1. SUBIR NA TORRE EIFFEL
Info express: Principal símbolo de Paris! Não tem como não ir até ela. Tem 324m de altura e três níveis de andares para visitação. No segundo nível tem um restaurante. Fica a sugestão para almoço na Torre. Que chique! #EuQuero.

Horário de funcionamento: 15 de junho a 1° de setembro (9h à meia-noite) | resto do ano (9h30 às 23h)
Como chegar de metrô: Estação Bir-Hakeim (linha 6) ou Trocadéro (linha 9)
Como chegar de RER: Estação Champs de Mars – Tour Eiffel (linha C)
Ingresso para subir de elevador até o 2° andar:
Adulto (€ 8,50) | Jovem até 24 anos (€ 7)
Ingresso para subir de elevador até o topo: Adulto (€ 14) | Jovem até 24 anos (€ 12,50)

Torre Eifeel

2. RODEAR, ENTRAR E SUBIR NA CATEDRAL DE NOTRE DAME
Info express: Famosa catedral com estilo medieval gótico e outro grande símbolo de Paris. A igreja foi erguida em homenagem à Maria, mãe de Jesus. Agora em 2013 ela vai completar 850 anos! As gárgulas (aquelas simpáticas estátuas do filme do Concurda de Notre Dame) ficam no topo da construção. Vale pagar o ingresso pra subir na torre e ver Paris lá de cima, mesmo que a subida dependa de 387 degraus sem elevador.

Horário de funcionamento: Das 8h às 18h45 diariamente (até 19h30 aos sábados e domingos)
Como chegar de metrô: Estação Châtelet (linhas 7, 11 e 14)
Como chegar de RER: Estação Saint Michel – Notre Dame (linhas B e C)
Ingresso para subir na Torre da Catedral: Adulto (€ 8,50) | Tarifa reduzida (€ 5,50)
*DICA: Aos domingos, às 10h, acontece uma missa gregoriana na Capela da Catedral.

Notre Dame

DIA 3: Museu do Louvre e Jardim de Luxemburgo

1. PASSAR HORAS NO MUSEU DO LOUVRE
Info express: Quem nunca viu essa pirâmide de vidro aí? O Louvre é um dos museus mais famosos do mundo. Monalisa, Vênus de Milo, coleções enormes do Egito Antigo e muito mais (muito meesmo) estão lá. É um pecado não passar pelo menos meio dia descobrindo o museu!

Horário de funcionamento: Segunda, quinta, sábado e domingo (9h às 18h) | quarta e sexta (9h às 21h45) | terça (fechado)
Como chegar de metrô: Estação Palais-Royal–Musée du Louvre (linhas 1 e 7)
Ingresso: Adulto (€ 12,10)
*DICA: Como o Louvre é enorme, é praticamente impossível conhecê-lo por inteiro em uma só visita. A sugestão é direcionar o passeio pelas obras que quer ver primeiro para não deixar nada de importante para trás. Na entrada tem folhetos em português com o mapa do museu.

Louvre

2. PASSEAR PELO JARDIM DE LUXEMBURGO
Info express: É o maior parque público de Paris e um dos preferidos pelos locais pra tomar uma fresca, ler um livro ou dar uma corridinha. Na primavera, as flores fazem o trabalho de deixá-lo coloridíssimo. No inverno, a neve dá aquele toque europeu.

Como chegar de metrô: Estação Odéon (linha 4)
Como chegar de RER:
Estação Luxembourg (linha B)

Jardim de Luxemburgo

DIA 4: Palácio de Versalhes e Montmartre

1. CONHECER O PALÁCIO E O JARDIM DE VERSALHES
Info express: Foi um castelo da família real da França. Só pra dar uma noção do tamanho: tem 700 quartos! O jardim é igualmente imenso. Um trenzinho leva os turistas pra conhecer a área toda. É lindo demais!

Horário de funcionamento do Palácio: Das 9h às 17h30 diariamente (fechado às segundas-feiras)
Horário de funcionamento do Jardim: Das 8h às 18h diariamente
Como chegar de RER: Estação Versailles-Rive Gauche (linha C). É a ultima estacão da linha, fica a 5 minutos a pé do Castelo de Versalhes.
Ingresso passaporte (inclui Palácio, Jardim, Trianon e Domínios da Marie-Antoinette): Adulto (€ 18)
*DICA: Em alta temporada, a fila para entrar no palácio é enoorme. Chegando no local de manhã cedo, compensa enfrentar alguns minutos de fila e conhecer o Palácio primeiro. Chegando à tarde, sugiro ir primeiro para o Jardim (e se quiser para as outras atrações do local) e depois voltar à frente do Palácio. Provavelmente neste horário a fila estará bem menor.

Palácio de Versalhes

2. CONHECER A “VELHA PARIS” NO BAIRRO MONTMARTRE
Info express: Típico bairro parisiense com artistas de rua (pintores e músicos), bares, restaurantes, creperias e cafés. Bom para passear sem pressa e fazer compras de souvenirs. Lá fica a Basílica Sacré-Coeur (outro ponto de visitação). Sugestão pra fechar a viagem em clima boêmio!

Como chegar de metrô: Estação Anvers | Sacré-Coeur (linha 2)

Montmartre

Tudo muito lindo, né?! Se alguém tiver alguma outra dica, é só deixar nos comments. Beijos, au revoir!

Zoos de Cingapura

Quem visita Cingapura não pode deixar de conhecer pelo menos um dos superproduzidos zoológicos da rede ‘Wildlife Reserves Singapore’. Eles são enooormes, limpos, organizados e cheios de boas atrações. Além da ótima estrutura e dos funcionários sorridentes (que parecem amar o que fazem), os zoos de lá tem a bicharada mais exótica e completa do mundo! Você vê de urso panda a tigre branco em ambientes que praticamente simulam a vida selvagem na cidade e pode ainda interagir com os mais mansinhos. Dá pra alimentar elefantes, tomar café da manhã com orangotangos, passear no meio de um universo de borboletas. É uma delícia de passeio pra crianças de 6 a 60 anos! :) Meu lado menina adora!

O Singapore Zoo é considerado o melhor zoológico do mundo por reproduzir o habitát natural dos 2.800 animais com perfeição e permitir que vivam como se estivessem em casa. Ele abre todos os dias do ano das 8h30 às 18h. O ingresso custa S$ 22 por adulto (cerca de R$ 36).

Zoológico de Cingapura

O Jurong Bird Park é um santuário de pássaros! Tem mais de 5 mil aves coloridérrimas e alguns dos maiores aviários “livres para voar” do mundo. O horário de funcionamento também é das 8h30 às 18h e o ingresso custa S$ 20 adulto (R$ 33).

Jurong Bird Park Cingapura

O Night Safari é um zoológico noturno! Confesso que chega a dar um medinho. Ele leva os turistas a bordo de um bonde pra conhecer animais de hábitos noturnos tomando banho, comendo, namorando… Ele abre às 19h30 e fecha à meia-noite, a entrada é S$ 35 (R$ 58).

Zoológico Noturno Cingapura

O River Safari é novidade e parece que vai abrir no primeiro quadrimestre de 2013. O que se diz é que vai ser o primeiro parque de rios temáticos da Ásia (pra variar, né?). Ele vai reproduzir 10 ecossistemas de rios do mundo, incluindo o Rio Nilo, Mississipi e até o Amazonas. Nossa, Cinga realmente leva a sério tudo que faz! °o°

Dicas:

- Leve protetor solar, boné/chapéu e água para os passeios de dia (apesar de poder comprar tudo isso por lá).

- Reserve pelo menos meio dia pra conhecer o Bird Park.

- Para o Singapore Zoo, o ideal é ir pela manhã, almoçar por lá e seguir com o passeio depois. A programação do início do dia e da tarde são diferentes.

- No Night Safari é legal deixar para jantar no final do passeio. Lá tem uma área top pra comer com música ao vivo e tudo mais.

- E mais importante, a frase clichêzona que sempre vale: não tire nada a não ser fotos, não deixe nada a não ser pegadas e não leve nada a não ser lembranças! :)

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 90 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: