O que fazer em Amsterdã: atrações imperdíveis e segredos de viajante

O que fazer em Amsterdã: atrações imperdíveis e segredos de viajante

27 de abril de 2013 Off Por Juliana Comparin

O que fazer em Amsterdã

O que fazer em Amsterdã

1. O passeio de barco pelos canais de Amsterdã é a atração que mais tem a cara da cidade. Uma sugestão é começar a visita por lá, já que o passeio dá um panorama dos principais pontos de visitação e conta um pouquinho da história da cidade. Tem passeios diurnos, noturnos e até com jantar a luz de velas. São várias as companhias que fazem o trajeto. Uma delas é a Amsterdam Canal Cruises, que tem barcos equipados com áudio-guias em 17 idiomas (português é um deles) que passam informações da cidade ao longo do percurso.

2. A Casa de Anne Frank é outro clássico de Amsterdã. O lugar hoje aberto para visitação foi esconderijo da garota judia Anne Frank e outras sete pessoas durante a Segunda Guerra Mundial até que, depois de 2 anos escondidos do mundo, foram descobertos pelos nazistas e enviados a Campos de Concentração. O diário original escrito por Anne Frank está lá, assim como fotos, documentos e outros objetos pessoais. A Casa abre diariamente às 9h e fecha em horários diferentes ao longo do ano (dá uma olhadinha aqui pra não perder viagem!). Entrada: € 9,50.

3. O Rijksmuseum, o Museu Nacional de História e Arte dos Países Baixos, foi reaberto no dia 13 deste mês com direito a fogos-de-artifício, rainha e chave gigante depois de quase uma década fechado parcialmente pra reforma! É o museu-orgulho da Holanda e está entre os mais famosos do mundo. Reúne em 80 salas 8 mil obras que marcam 800 anos de história artística holandesa (de 1200 a 2000 dC). Todas as peças do acervo foram mudadas de lugar, com exceção única pra “A Ronda Noturna”, de Rembrandt. Visita obrigatória! Quanto custa? € 15.

4. Outra atração cult da cidade é o Museu Van Gogh. Não dá pra estar lá e não ir, né? É o maior acervo mundial do mestre do impressionismo com mais de 200 pinturas, 400 desenhos e várias cartas que trocou com o irmão. A história de vida polêmica de Van Gogh, que inclui depressão, corte da orelha, clínica psiquiátrica e suicídio, pode ser acompanhada fase a fase pelas diferentes técnicas usadas nas suas pinturas. Pobre Van Gogh… Só teve uma obra vendida em vida! Depois que morreu, teve tela sua comprada por até U$ 82 milhões. Que ironia! Entrada: € 15.

5. O temido (ou querido, dependendo da sua intenção) Bairro da Luz Vermelha (ou Red Light District) está na minha lista de atrações imperdíveis em Amsterdã apesar da fama de sexo, drogas e rock´n rol. Fazer o que se ele é a cara da Holanda? Sim, é lá que ficam as janelas com ‘profissionais do sexo’ semi-nuas legalmente expostas pra rua, os coffee-shops com maconha no cardápio, sex shops etc e tal. Contuuudo, não deixa de ser uma visita in-loco à cultura da liberdade tão característica da Holanda (kkk que forma mais polida de falar do Bairro da Luz Vermelha!). A minha passagem por lá foi express. Como estava sozinha fiquei com receio (medão mesmo!) de perambular como se estivesse num shopping. Acho que se fosse com um grupo conheceria mais o lugar. Fica aí a dica pra mulherada.

O que fazer em Amsterdã

Outras atividades que valem o seu tempo

6. Como você bem deve saber, Amsterdã tem mais bicicleta do que gente! E, estando lá, por que não se juntar aos locais e alugar uma malegra pra dar um rolé na cidade? Uma dica é passear pelo Vondelpark, o parque mais popular da cidade. Nada mais típico!

7. Se tiver um dia free, recomendo demais pegar um trêm e fazer um bate-volta em Haarlem, cidadezinha muito simpática que fica a 15 minutos de Amsterdã. Já fiz um post exclusivo sobre ela aqui.

8. Minha última dica é a visita ao moinho de vento em operação The Sloten Windmill e o caminho a pé da estação de bonde até lá! Esta foi a minha descoberta master de quando estive em Amsterdã. Queria muito conhecer um moinho e soube de um que ficava bem afastado da cidade. Peguei o bonde até a última estação da linha 2 (Nieuw Sloten) e em 1 hora estava em um lugar completamente diferente de toda Amsterdã que tinha visto. Nada na rua, nem gente, nem carro, só flores, bicileta na porta das casas tipicamente holandesas e silêncio, muito silêncio. O caminho da estação até o moinho foi longo (levou 1 hora) e a única coisa que me guiava até lá eram plaquinhas pregada nas árvores indicando o caminho. Foi uma aventura e valeu demais a pena!

Dicas valiosas de brasileiros que moram em Amsterdã

Agora que você já tem algum norte pra montar o seu roteiro em Amsterdã, nada melhor do que ouvir dicas de quem mora por lá e conhece cada segredinho da cidade. Os blogs Conexão Amsterdã e Ducs Amsterdã são de brasileiros que escolheram a capital holandesa pra chamar de casa. Gastar um tempinho navegando neles vale cada clique! Olha só:

Como ir do aeroporto até o centro de Amsterdam

Onde encontrar casas barco para se hospedar em Amsterdam?

O transporte público em Amsterdam: como usar

5 coisas para fazer em Amsterdam em poucas horas

5 dicas locais de Amsterdam que os turistas em geral não conhecem

Onde comer em Amsterdam – restaurantes, cafeterias e lanchonetes

Os melhores pubs pra beber cerveja como os locais bebem em Amsterdam

Passeio a pé pelo centro histórico de Amsterdam no rastro do antigo muro medieval da cidade

O que comer em Amsterdam – comidas típicas

Como viajar dentro da Holanda