Filosofando: sobre viagens e emoções

Filosofando: sobre viagens e emoções

15 de julho de 2015 Off Por Juliana Comparin

Filosofando

Estou de férias do meu emprego como jornalista no Canal do Boi, onde trabalho em Campo Grande/MS. Infelizmente tive que deixar o meu plano de viajar para uma próxima vez por problemas de saúde na família. De molho em casa, tenho dado mais atenção ao blog (alguém aí reparou?) e assistido a filmes até as letrinhas do fim rolarem (missão impossível pra mim em dias comuns – durmo nos primeiros 5 minutos).

Ontem à noite assisti ‘O doador de memórias’. Já tinha tentado vê-lo em outra oportunidade, mas claro, dormi no comecinho. O filme fala de emoções, ou melhor, de como uma comunidade decide viver sem emoções para evitar o sofrimento. Cada uma das pessoas dessa pequena cidade toma uma dose diária de injeção que as impede de ter sentimentos e, assim, são livradas do ódio, raiva, inveja e outras emoções negativas. Contudo, ao mesmo tempo em que esta injeção protege a comunidade do mau, também tira dela os bons sentimentos.

Isso me fez pensar que o que buscamos na vida são emoções! Já percebeu como é supremo quando alguma coisa agita os nossos sentidos? Faz brilhar os olhos, hiperventilar os pulmões, vibrar por dentro? E é justamente isso que as viagens nos proporcionam se estivermos abertos ao novo. Novos cenários, pessoas, sotaques, sabores e culturas nos fazem sair do comum e experimentar essa alegria diferente. Tem uma frase do filósofo chinês Confúcio que diz “onde quer que vá, vá de todo coração”. E é isso que desejo a você.

Quando viajar, esteja aberto, esteja presente. Aproveite a oportunidade e viva as emoções.

Anúncios