Todos os posts com a tag: Nova Zelândia

Nova Zelândia inaugura nova atração: estilingue humano

A Nova Zelândia inventou mais uma atração para os malucões por esportes radicais. É a Nevis Catapult, uma verdadeira catapulta ou estilingue humano. A brincadeira é um bungee jump mais elaborado, que te empurra para frente antes da queda livre. Quem encara a aventura é arremessado 150 metros adiante e atinge a velocidade de 100 km/h em 1,5 segundo! O estilingue fica próximo à cidade de Queenstown na região do Nevis Valley, onde está o complexo de atrações da empresa AJ Hackett. Para entrar nessa, é preciso desembolsar NZD 255 (US$ 172), ter pelo menos 13 anos de idade e pesar no mínimo 27 kg.

A pequena cidade de Barrytown, na Nova Zelândia

Barrytown é uma cidadezinha minúscula que fica na costa oeste da Ilha Sul da Nova Zelândia. Silêncio, ovelhas pastando e uma população de 225 pessoas (pelo censo de 2006) formam o cenário. A cidade fez parte do meu roteiro no país em 2009 e a sensação de ter estado num lugar tão escondido no mundo me faz lembrar dela até hoje com muito carinho! Cheguei até lá com a Stray Travel, companhia de ônibus que faz viagens no estilo hop-on/hop-off (expliquei como isso funciona no post Como é viajar de ônibus pela Austrália e Nova Zelândia). Fiquei hospedada no All Nations Hotel, um albergue integrado a um pub construído para mineiros lá atrás nos anos 1800. Sensacional, né? O pub é uma das poucas atrações de Barrytown. Não tenho fotos, mas tenho a memória de ter me divertido bastante! Além de tomar cerveja, o turista que chega lá tem a oportunidade mais que especial de esculpir o seu próprio pingente da cultura Maori, um artesanato cheio de significado para os indígenas da Nova Zelândia e um dos ícones do país. Eu fiz o meu e contei …

Um passeio pelas ruas de Queenstown

Disputadíssima por brasileiros em busca de um destino para fazer intercâmbio, Queenstown é uma das cidades mais visitadas de toda Nova Zelândia. Ela fica na Ilha Sul do país e seu combinado de atrativos jovens é o que leva tantos brasileiros irem parar lá: esportes radicais, vida noturna agitada e infra-estrutura de “cidade grande”. Cidade grande entre aspas porque Queenstown é bem pequena. O trânsito é tranquilo – quase não se vê semáforos, muitas ruas são exclusivas para pedestres e o cenário ao pé da montanha valoriza o clima de sossego no ar. O lago Wakatipu que banha a cidade é o mais longo da Nova Zelândia com 84 km de comprimento. Formado por um processo glacial, a água é cristalina! O pier é uma área super agradável pra passear, com barzinhos e cafés margeando o contorno do lago. Dar uma pausa na pernada pra tomar um cappuccino ou uma taça de vinho de frente pros Alpes é uma decisão inteligente! Vale a pena pegar carona nesse bondinho e ver Queenstown lá do alto! A parada no topo do morro tem restaurante, lojinha de souvenir e …

Como é viajar de ônibus hop on/hop off pela Austrália e Nova Zelândia?

Hop-on/hop-off é um termo em inglês usado para definir uma modalidade de transporte onde o viajante ou turista compra um bilhete para percorrer de um ponto a outro, mas pode descer nas paradas do caminho quando quiser e continuar a rota com o próximo veículo da companhia que vier. É uma mistura de city tour, ônibus de linha e em alguns casos ônibus de viagem. Ao mesmo tempo em que mostra o destino, é um meio de locomoção. A grande vantagem desse sistema é ter a liberdade de fazer o percurso no seu tempo, seja o trajeto entre pontos turísticos de uma só cidade ou viajando de um canto ao outro de um país. Dependendo da distância do roteiro comprado, a validade do bilhete pode variar de um dia, uma semana, meses a até um ano. Eu viajei pela Austrália e Nova Zelândia assim: comprei um bilhete que fazia determinada rota no país e fui viajando conforme o tempo que eu tinha. Parava em cidades que me interessavam, ficava dois ou três dias, ou passava reto pelas que tinha decidido pular. O único …

Caminhada sobre a Geleira de Franz Josef, Nova Zelândia

A caminhada sobre a Geleira de Franz Josef foi uma das coisas mais incríveis que fiz na Nova Zelândia! Só não digo que foi ‘a’ mais incrível pra não ser injusta com o salto de bungee jump e a Travessia Tongariro, que também foram sensacionais. Essa Geleira, junto com a Geleira vizinha chamada Fox, é uma das mais acessíveis do mundo para explorar e está entre as atividades mais populares da Ilha Sul da Nova Zelândia. Num português bem claro, a Geleira de Franz Josef é um rio de gelo (não de neve) que fica entre um conjunto de montanhas bem mais altas chamadas Alpes do Sul e uma floresta perto da costa. A neve que cai nestes Alpes é empurrada vale a baixo até se compactar em gelo e assim, de camada em camada, formar a Geleira. Era janeiro de 2009 quando estive por lá. Lembro de ouvir do guia a informação de que a Geleira crescia metros por ano e lembro de ter achado isso o máximo! Pesquisando dados recentes hoje pra colocar …

Mergulho com golfinhos selvagens na Nova Zelândia

Nadar com golfinhos em mar aberto realmente nunca esteve nem nos meus planos mais ambiciosos. Pois bem, em Kaikoura, cidadezinha da ilha sul da Nova Zelândia, esse encontro é possível. Empresas como a Encounter Kaikoura levam os turistas para o alto mar em busca de um (bando? cardume? não, não existe coletivo para golfinhos)… em busca de uma multidão deles e ancoram seus barcos assim que avistam uma. São centenas de golfinhos juntos! Chega a dar um medão medinho de pular na água. A adrenalina bate mesmo quando eles vêm na nossa direção! Como eles são selvagens, ou seja, não domesticados, a interação é um pouquinho “bruta” demais kkk! Pode rolar um empurrãozinho de pele emborrachada sem querer, mas nada que chegue perto de machucar. Eu tentei registrar o momento debaixo d´água com uma máquina aquática descartável, mas nenhuma foto prestou. A minha dica é que você ouça a dica do instrutor do barco e não tente tirar fotos do mergulho porque não vai ter sucesso kkk. O melhor a fazer é curtir o momento …

Visita a Marlborough, região vinícola da Nova Zelândia

Essa é Hunter´s Wines, uma vinícola premiadíssima da Nova Zelândia localizada no topo da Ilha Sul, em Marlborough, a maior região produtora de vinhos no país (são mais de 140 vinícolas). Na minha passagem relâmpago pela Ilha tive a oportunidade de fazer um pit-stop nesta que é uma das vinícolas responsáveis pela projeção internacional do vinho sauvignon blanc neozelandês, um clássico mundial! Além do vinho branco, a Hunter´s Wines produz também vinho tinto, espumante e de sobremesa. Todo fim de visita por lá deve terminar na sala de degustação, of course. Se tiver mais tempo, vale a pena esticar a parada e almoçar no restaurante de lá, por sinal um dos mais comentados da região. A ótima notícia pra nós brazucas é que aqui no Brasil existe uma empresa que importa os vinhos de lá e vende em vários estados do país! É a Premium Wines. Clica aqui pra saber onde encontrar o representante mais perto de você.

Os pingentes de osso da cultura Maori, Nova Zelândia

Os Maoris são os indígenas da Nova Zelândia (assim como os Índios são para o Brasil e os Aborígenes para a Austrália). Eles chegaram no país entre 1250 e 1300 vindos da região leste da Polinésia e ainda representam cerca de 15% da população atual neozelandesa. Assim como todo povo primitivo, os Maoris também são donos de uma cultura riquíssima e lutam para que ela não seja esquecida no tempo. Entre os costumes mais marcantes estão a tatuagem no rosto, a Haka (a dança de guerra, aquela dançada pelos jogadores de rugby da NZ antes de uma partida começar), o cumprimento com o toque de nariz e o artesanato. E falando em artesanato, pingentes esculpidos em formas geométricas são um forte símbolo Maori. Cada desenho carrega um significado espiritual, como sorte, força, sensibilidade e proteção. Os pingentes são feitos de diversos materiais, sendo os mais comuns osso, madeira, prata e jade, e são facilmente encontrados nas lojas de souvenir espalhadas por toda Nova Zelândia. Em Barrytown, pequena (e põe pequena) cidade da Ilha Sul, o visitante pode criar …

Tongariro, uma trilha de 8h no Norte da Nova Zelândia

A Travessia Tongariro (ou Tongariro Alpine Crossing) é considerada a melhor trilha de um dia da Nova Zelândia e dizem que uma das top 10 do mundo inteiro. Para quem curte uma aventurazinha, daquelas com horas a fio sem sinal de civilização e vulcão em atividade (em atividade mesmo, um deles entrou em erupção em novembro de 2012), é um prato cheio. O grande lance desta aventura toda é ser surpreendido por uma sequência de cenários incríveis que mudam completamente ao longo da caminhada. Cascalho, riacho, vulcão, lago, terra batida, mato fechado, neve no topo da montanha… É uma experiência que só se vive lá e que eu recomendo demais como um must do da Nova Zelândia. Guia não-oficial para visitar Tongariro Onde fica? A trilha fica dentro do Tongariro National Park, na ilha Norte da Nova Zelândia – pertinho da cidade de Taupo. O lugar foi inclusive um dos cenários da filmagem da trilogia Senhor dos Anéis (tá lembrado de Mordor?!). O percurso? A Travessia consiste em literalmente atravessar o Monte Tongariro, que começa em …