Moinho de vento para visitar em Amsterdã

Moinho de vento Amsterdã

Quando visitei Amsterdã imaginei que viria moinhos de vento aos montes cidade e, ainda por cima, girando e girando. Mal eu sabia que ver um seria difícil e ainda mais funcionando. A Holanda é até hoje um país gerador de energia eólica, mas os moinhos de vento classicões como eu esperava ver quase não existem mais no país. Com o tempo eles foram sendo substituídos por aparelhos mais modernos e eficientes, os chamados aerogeradores ou turbinas de vento.

São poucos os moinhos antigos que resistiram ao tempo e que continuam de pé. Em Amsterdã e arredores ainda existem oito segundo o site Windmill World. No blog do brasileiro Ducs que mora em Amsterdã, ele lista três na capital. Quando eu estive na cidade, soube apenas do Molen van Sloten (em inglês, The Sloten Windmill), que foi o que visitei e que acabou sendo uma grata surpresa!

Sobre o Molen van Sloten

O Molen van Sloten não é só um moinho fotogênico esperando pra ser clicado. Ele funciona! Você pode entrar, subir até a plataforma, receber explicações de voluntários entusiasmados, visitar um museu, uma lojinha e ainda tomar um café. É uma visita completa que dá ainda mais sentido conhecer de perto uma parte tão importante da cultura do país. Ele é o único moinho aberto ao público diariamente em Amsterdã das 10h às 17h (exceto em 1/jan, 26/abr e 25 e 26/dez). A entrada custa € 8.

Moinho de vento Amsterdã

Moinho de vento Amsterdã

Moinho de vento Amsterdã

Como chegar

Ele fica bem afastado do centro, é preciso pegar um bonde até a última estão da linha 2 (a Nieuw Sloten) e caminhar mais um bucado. Descendo na estação, logo você percebe uma Amsterdã completamente diferente da que viu no centro: silenciosa e vazia, mas muito bonita. O caminho até o moinho não é tão claro, é preciso seguir pequenas placas pregadas nas árvores. Bate um medo de se perder, mas no fim as indicações levam pro lugar certo. O percurso é longo (levei 1 hora pra chegar), mas o cenário pitoresco faz o tempo passar rápido. As casinhas em estilo holandês com canteiros floridos e bicicletas encostadas na calçada deram ainda mais charme ao passeio!

Moinho de vento Amsterdã

Onde ver mais moinhos na Holanda

Se é aquela cena de uma série de moinhos que você está procurando, a cidade que você precisa visitar é Kinderdijk. Lá fica a maior concentração de moinhos de vento na Holanda.

Sobre estes anúncios

Por que chiclete é proibido em Cingapura?

Chiclete proibido Cingapura

Acredite se quiser, mas em Cingapura não existe chiclete normal pra vender. Só chiclete pra fins dentários e chiclete de nicotina pra quem quer parar de fumar. Eles só são vendidos em farmácias e pra comprar é preciso dar o nome e mostrar um documento de identificação. Tenso, né? Hoje em dia é assim, mas a situação já foi pior…

Durante 12 anos (de 1992 a 2004) mascar chiclete foi proibido em Cingapura sob pena de multa de US$ 500 a US$ 1000. Aliás: mascar, comprar, vender, fabricar e importar. O governo proibiu o produto porque as pessoas não estavam fazendo o descarte correto do chiclete, ou seja, jogando o lixo no lixo. O custo que o governo tinha pra manter as ruas limpas e consertar os equipamentos de limpeza era muito alto.

A situação ficou ainda mais séria quando o metrô, principal transporte público do país, passou a não funcionar propriamente por causa dos malditos chicletes grudados nas portas dos vagões. Com tantos danos causados ao patrimônio público, o governo então decidiu em 1992 banir o chiclete no país. Em 2004, a lei foi revista e os chicletes pra benefícios da saúde foram então liberados.

Eu morei em Cingapura nos anos de 1999 e 2000 e peguei essa lei em vigor. Imagina uma adolescente sem chiclete?! Terrível. Confesso que em viagens a países vizinhos trazia alguns na meia =X… Confissões à parte, é fácil concordar que a decisão tomada pelo país acompanha o seu status de super desenvolvido. Sabe aquelas bolotas de chiclete derretido que vemos nas ruas? Em Cingapura não tem. E as “surpresinhas” debaixo das mesas? Também não.

Tá aí mais um tapinha de Cingapura na cara da sociedade mostrando que todo esforço tem a sua recompensa.

Vencedores do Prêmio O Melhor de Viagem e Turismo 2014/2015

A revista Viagem e Turismo, em parceria com o Guia Quatro Rodas, premia anualmente as melhores empresas, atrações e destinos turísticos do Brasil e do mundo através do prêmio O Melhor de Viagem e Turismo. Quem vota somos nós, viajantes, e uma comissão formada por especialistas convidados, pela redação da revista e pelo Guia Quatro Rodas.

A edição deste ano, que foi a 14ª, contou com 22 categorias e divulgou os seus vencedores na última quinta-feira, dia 25 de setembro, num evento em São Paulo.

Os premiados foram:

Melhor Destino de Praia: Ilhabela (SP)

O Melhor de Viagem e Turismo 2014-2015 Ilhabela

Melhor Destino de inverno: Gramado (RS)

O Melhor de Viagem e Turismo 2014-2015 Gramado

Melhor Destino de Ecoturismo: Foz do Iguaçu (PR)

Melhor Parque Temático do Brasil: Beach Park, em Fortaleza (CE)

Hotel-fazenda do Ano: Mazzaropi, em Taubaté (SP)

Resort do Ano: Ponta dos Ganchos, em Governador Celso Ramos (SC)

O Melhor de Viagem e Turismo 2014-2015 Pontal dos Ganchos

Pousada do Ano: Quinta do Bucanero, na Praia do Rosa (SC)

O Melhor de Viagem e Turismo 2014-2015 Bucareno

Hotel do Ano: Zorah Beach Hotel, em Trairi (CE)

O Melhor de Viagem e Turismo 2014-2015 Zorah

Melhor parque temático do exterior: Magic Kingdom, de Orlando

Melhor estação de esqui: Aspen Snowmass, nos Estados Unidos

Melhor Navio de Cruzeiro: Oasis of the Seas, da companhia Royal Caribbean International

Melhor Companhia Aérea Internacional: Singapore Airlines

Melhor Companhia Aérea Nacional: Avianca

Melhor Agência de Viagens Online: Booking.com

Melhor Operadora de Cursos no Exterior: CI – Central de Intercâmbio

Melhor Operadora de Turismo: CVC

Melhor Operadora de Turismo de Luxo: Queensberry

Melhor País: Estados Unidos

Melhor Cidade: Rio de Janeiro

O Melhor de Viagem e Turismo 2014-2015 Rio

Melhor Estado: Rio de Janeiro

Top of Mind: CVC

Os perfuminhos tamanho viagem da Zara

Perfumes tamanho viagem Zara

A rede espanhola de lojas de roupas e acessórios Zara (que poderia muito bem se chamar “mára” rss) tem entre seus produtos perfumes tamanho viagem. Pra quem vive à procura de itens em miniatura pra carregar na necessaire estes vidrinhos são um achado! Os perfumes vem em embalagem roll on com 10 ml cada e as fragrâncias são uma de-lí-cia! As minhas queridinhas são a Champs-Élysées e a Rose Petal. Além disso, outro ponto a favor é o preço: só 15 pratas!

No Brasil, a Zara tem 41 lojas espalhadas pelos estados do Amazonas, Bahia, Espirito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Distrito Federal. Neste link aqui você localiza a loja mais próxima de você.

Falando nisso…

Já rolaram vários posts aqui no blog sobre necessaire. Se interessar, clica aí:

Necessaire de miniaturas. Como montar?
O que levar na necessaire da bagagem de mão?
Necessaire de mochileira

Viajantes para seguir no Instagram #3

Depois do Viajantes para seguir no Instagram #1 e do Viajantes para seguir no Instagram #2, a saga por perfis bacanas de viagem no Insta continua (adooro!) e traz desta vez quatro novas sugestões. Todas elas são de viajantes que criaram algum padrão pras suas fotos e, claro, acabaram lançando novas hashtags que já pegaram por aí. Dá só uma olhada:

Viajantes para seguir no Instagram 3

O @muradosmann não esconde a paixão pela noiva e fotografa ela o puxando pela mão em vários lugares do mundo. A hashtag startada por eles? #followmeto que em inglês significa “siga-me para…”

Viajantes para seguir no Instagram 3

Viagem e comida. Quer combinação melhor? É isso que a @girleatworld faz. As fotos são sempre das delícias que ela come em frente a pontos turísticos ao redor do mundo. A hashtag que ela lançou foi #weeatworld, “nós comemos o mundo”.

Viajantes para seguir no Instagram 3

Já sigo a @criswerebe de longa data e acho que ela cabe muito bem nesta seleção. A Cris é uma brazuca que tirou um ano off pra viajar. Além de seguir o lema do livro Comer Rezar Amar, ela também planta bananeiras. :) A hashtag dela? #1hseveryday, abreviação de one handstand everyday, que em inglês significa “uma bananeira por dia”.

Viajantes para seguir no Instagram 3

Se você ainda não ouviu falar do ouriço viajante está por fora, man. Eu particularmente não gosto desse tipo de perfil, mas que ele está famoso é fato (já tem mais de 500 mil seguidores). O @biddythehedgehog é um ouriço macho de três anos que é levado nas viagens do seu casal de donos e é fotografado. A hashtag: #biddythehedgehog.

  • E aí, de qual você mais gostou? Eu pirei no @muradosmann!
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 82 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: