Turistas podem ser multados por usar chinelos nas Cinque Terre

Depois de Florença proibir comer nas ruas do centro histórico, Veneza propor pena para quem sentar em lugar inapropriado e Sardenha multar quem levar uma conchinha da praia para casa, chegou a vez de mais um popular destino turístico da Itália impor medidas rigorosas para organizar o crescente turismo de massa.

Autoridades do Parque Nacional das Cinque Terre lançaram uma campanha para intimidar o uso de calçados inapropriados nas trilhas cênicas que ligam os vilarejos da região. Quem for pego de chinelo, rasteirinha ou sapato com salto nesses trechos pode pagar multa de €50 a €2.500.

A medida visa diminuir o número de turistas que se acidentam por não estarem preparados para caminhar no terreno irregular e íngreme das montanhas – e reduzir, assim, o custo com os resgates muitas vezes feitos com helicóptero.

Segundo as autoridades, o problema é que os turistas atribuem o ambiente beira-mar ao uso de chinelos, desconsiderando que o caminho pela montanha possa ser perigoso.

A multa para quem descumprir o aviso começa a ser aplicada no verão europeu de 2019.

Você também pode gostar...